top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

550 crianças visitam a exposição “Vespa Velutina – Alto Minho” patente na Biblioteca Municipal de Cerveira

Até dia 17 de abril, a Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira está a acolher uma exposição sobre as ameaças da Vespa Velutina, com uma forte componente informativa e de consciencialização. Além de convidar o púbico em geral, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, através do Serviço Municipal de Proteção Civil, desafiou as 550 crianças do pré-escolar e 1.º ciclo do concelho para uma visita mais detalhada.



crianças numa exposição sobre vespas

O Presidente da Câmara Municipal, Rui Teixeira, e a Vereadora da Educação, Sónia Guerreiro, têm acompanhado as turmas.

 

A exposição “Vespa Velutina – Alto Minho” dá a conhecer a evolução da presença da vespa velutina em Portugal, com estatísticas; o ciclo conforme as estações do ano; os tipos de ameaça; os impactos na biodiversidade, ecossistemas e populações; como identificar a vespa velutina e os seus ninhos e como fazer o controlo/combate. "A componente interativa está bem subjacente através de tablets que disponibilizam informação e fotografias dos vários tipos de vespas, além da presença de três ninhos desativados, um manequim com o fato específico para o combate à vespa velutina, além de apresentação de um filme temático de 6 minutos", detalha a autarquia em nota de imprensa.

 

No final, as crianças são convidadas a degustar tostas com mel, sendo-lhes ainda oferecido um saco com uma armadilha para a captura da vespa velutina, flyers com informação de utilização (receitas para a colocação) e os contactos necessários para a comunicação de ninhos.

crianças e adultos observando um ninho de Vespa velutina

A vespa velutina, mais conhecida como vespa asiática, é uma espécie exótica invasora na Europa. Esta exposição enquadra-se no projeto “Controlo Vespa 2.0 | Estratégia de Prevenção e Controlo da Vespa Velutina nos Ecossistemas do Alto Minho”, da CIM Alto Minho.




0 comentário

Comments


bottom of page