Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Pub

1/1

Agenda do Mar vai atrair 500 milhões de euros de investimento e criar 1000 postos de trabalho

A Câmara Municipal de Viana do Castelo vai desenvolver, ao longo dos próximos três meses, a Agenda para a Economia do Mar, com o objetivo de captar 500 milhões de euros de investimento público e privado ao longo da próxima década, promovendo a criação de 1.000 postos de trabalho, numa “previsão conservadora, mas realista”.



Em conferência de imprensa digital de apresentação da Agenda "Viana do Castelo - Retoma através do Mar", o Presidente da Câmara Municipal, José Maria Costa, referiu que este será um documento inovador e único a nível nacional, já que “Viana do Castelo entende que está bem posicionada para os desafios em torno da economia e que pode dar o seu contributo para o todo nacional”.


“A nossa Agenda do Mar vai ter uma forte componente participativa e uma parte técnica associada, para termos um documento robusto que sirva os interesses de Viana do Castelo e os interesses nacionais”, declarou o edil, referindo que o Município tem “uma enorme ambição em relação ao mar”. “Queremos atrair e captar investimentos para Viana do Castelo nos próximos anos. Queremos aumentar em 1.000 o número de postos de trabalho qualificados nas áreas do mar nos próximos dez anos”, frisou.


Para tal, o concelho deverá ampliar a aposta nas energias renováveis oceânicas, promover desenvolvimentos nas áreas da construção e reparação naval, no terminal de cruzeiros previsto no plano plurianual de investimentos, apostar na pesca, na aquacultura e nos desportos náuticos.


José Maria Costa destacou, entre os investimentos públicos previstos, os 5 milhões de euros estimados para o terminal de cruzeiros, os 18 milhões de euros previstos para o aprofundamento do canal de navegação do Porto de Viana do Castelo e 11 milhões de euros para uma nova doca para construção e reparação naval ao serviço da Westsea.


Miguel Marques, da empresa Skipper&wool, responsável pela elaboração da estratégia da economia do mar, indicou que o objetivo de criar um milhar de postos de trabalho “é ambicioso, mas é possível”.

"Viana do Castelo é o primeiro município a dar um passo em frente e a concretizar o que no terreno poderá querer significar a aposta no mar ao nível do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR)", reforçou.


Com esse propósito, durante os próximos três meses Viana do Castelo vai contruir a Agenda da Economia do Mar, para os próximos dez anos, baseada em três pilares: ouvir, de forma estruturada, cerca de 50 líderes da economia do mar; analisar documentos relevantes; validar a Agenda 20-30 com a comunidade marítima de Viana do Castelo.


A auscultação inicia esta quinta-feira, dia 29 de abril, com um debate sobre Energias Renováveis Offshore / Construção e Reparação Naval / Ciência, Investigação e Desenvolvimento / Cabos Marítimos, estando previstos mais três workshops.

0 comentário