Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Pub

1/1

André Henriques dos "Linda Martini" em residência artística em Ponte de Lima

André Henriques, músico e letrista dos Linda Martini, estará em Ponte de Lima em residência artística, na 1.ª fase, de 7 a 13 de Novembro, imediatamente antes de se apresentar ao vivo no Teatro Diogo Bernardes, a 14 de Novembro, sábado, às 20h00, com o seu primeiro trabalho em nome próprio, Cajarana.


André Henriques, músico e letrista dos Linda Martini, estará em Ponte de Lima em residência artística, na 1.ª fase, de 7 a 13 de Novembro

A residência artística tem como objetivo o desenvolvimento de uma obra musical no âmbito do Programa de Residências Artísticas AMAR O MINHO, promovido pelo Consórcio MINHO IN.

O músico e autor irá trabalhar sobre a nova identidade da região olhando para uma narrativa que faz parte do seu património cultural imaterial – "Os Carecas de Ponte de Lima", de António Feijó, uma fábula sobre uma misteriosa quadrilha que provocou o alvoroço nos habitantes desta vila em 1880 e que nos traça um retrato vivo da época.

O resultado do trabalho será apresentado em Ponte de Lima, na 2.ª fase da residência artística, em data a anunciar em 2021.

A residência artística está integrada num projeto cultural e turístico que traz artistas aos municípios minhotos durante um cerca de um ano, na maior rede de residências artísticas em Portugal, que abrange 24 Municípios da Região do Minho, numa iniciativa que cruza arte em espaço público, artesanato, fotografia, música, dança e literatura.

Trata-se de mais uma linha de ação do projeto “Amar o Minho”, para promover a marca “Minho”. O projeto, inédito em Portugal, cria a maior rede de residências artísticas nos 24 municípios representados pelas três CIMs da região, numa estratégia concertada que se destina a dinamizar o território do ponto de vista cultural e turístico. Helena Mendes Pereira, diretora da zet gallery, é a curadora responsável pelas áreas da arte em espaço público, artesanato e fotografia, cabendo a Rafael Vale Machado, membro da banda Mão Morta, a curadoria dos projetos na área da música, dança e literatura.

Do Alto Minho ao Ave, passando ainda pelo Cávado, o programa inclui artistas, nacionais e estrangeiros, que, até junho de 2021, vão habitar o território e recriá-lo em projetos de arte em espaço público, artesanato, fotografia, música, dança e literatura. O Programa de Residências Artísticas foi revisto, em plena pandemia, e adaptado às exigências do combate à propagação da Covid-19, apresentando-se como um caminho para dinamizar a programação cultural neste tempo novo.

Ponte de Lima é assim o anfitrião da residência artística de André Henriques, como dissemos, membro da banda Linda Martini e nome incontornável no panorama da música portuguesa da atualidade. Reconhecido pelo cuidado na escrita de canções, pela forma como subverte os alicerces da música pop e o seu constante namoro com o fado e a canção portuguesa, o artista promete conquistar corações até à última sílaba.


A residência artística é financiada pelo Norte2020, através da candidatura Minho In Arte & Minho - Desafios Artísticos Programa de Residências Artísticas: Residências Artísticas / A1. Produção de Conteúdos e Narrativas / 9 - Seminários, Exposições e Similares | Projeto Âncora da EEC PROVERE Minho Inovação, através do consórcio Minho In – Touring Cultural (Identidade Cultural do Minho) – Residências Artísticas.

0 comentário