top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Câmara de Cerveira avança com florestação de 30 hectares junto à Quinta das Mineirinhas

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vai avançar com a florestação e aproveitamento de regeneração natural, em cerca de 30ha no Chão de Vilar, na União de Freguesias de Vila Nova de Cerveira e Lovelhe, foi hoje anunciado.




casas amarelas junto à encosta de um monte

Em nota de imprensa, é referido que "a candidatura ao PRR 2020 foi aprovada", visando a execução do Plano de Gestão Florestal da Unidade de Gestão Florestal Quinta das Mineirinhas, num "investimento total de 142 mil euros, comparticipado em 85%, dos quais 28 mil euros são suportados pelo Município."

Neste momento, o Plano de Gestão Florestal da Unidade de Gestão Florestal Quinta das Mineirinhas encontra-se em consulta pública até 28 de novembro, assumindo uma grande importância pela localização centralizada, a menos de 2 Km do centro da vila. "Com um solo dominado por matos, o objetivo desta intervenção passa por uma limpeza florestal, aproveitando as folhosas existentes e adensando plantação de povoamentos florestais nas zonas onde escasseiam, com recurso a espécies como carvalhos, castanheiros, nogueiras bravas, freixos e cupressus", detalha.

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira explica que este projeto se enquadra na estratégia ambiental municipal, “uma das preocupações e prioridades deste executivo, procurando aumentando a resiliência de zonas vulneráveis face aos riscos associados às alterações climáticas, em particular os incêndios rurais e a perda da biodiversidade, promovendo o crescimento sustentável e a coesão territorial”. Rui Teixeira reforça a necessidade de “um plano de reflorestação concelhio que se coadune com a realidade e com as especificidades do território cerveirense e, neste caso específico, acresce a devolução da silhueta verde daquela encosta tão singular para o património natural e turístico do concelho”.

A reabilitação dos ecossistemas florestais, através de arborizações em descontinuidade, de modo a criar áreas de folhosas consideradas como espécies de excelência e a mais aptas para este tipo de terrenos, vai contribuir para a minimização do risco de incêndio e redução de pragas e doenças, potenciando a produtividade dos povoamentos e a reabilitação de ecossistemas florestais com espécies autóctones, para a proteção dos valores fundamentais do solo e água e para a melhoria da qualidade paisagística dos espaços florestais.

"Com uma duração de 17 anos (até 2039), o Plano de Gestão Florestal da Unidade Florestal da Quinta das Mineirinhas apresenta-se como um instrumento de administração de espaços florestais, com um conjunto de medidas, ações, operações e técnicas silvícolas que, ao serem implementadas, permitirão a esta unidade florestal convergir para os objetivos gerais do Programa Regional de Ordenamento Florestal Entre Douro e Minho (PROF EDM) e para a Estratégia Nacional de Conservação da Natureza e Biodiversidade 2030", conclui.





0 comentário

Comments


bottom of page