top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Caminha acolhe apresentação do livro "Baiôa sem data para morrer", de Rui Couceiro

A obra “Baiôa sem data para morrer”, da autoria de Rui Couceiro, vai estar em destaque no próximo dia 25 deste mês, pelas 17h30, na Biblioteca Municipal de Caminha. No âmbito da iniciativa “Um Livro Uma Conversa e às Vezes um Filme, o romance vai ser apresentado por Luis Sobrinho Simões.



Trata-se de uma organização do Município de Caminha e dos Amigos da Rede das Bibliotecas de Caminha, que desta forma leva a efeito mais uma tertúlia, com entrada livre.


Nota biográfica sobre o autor

Rui Couceiro nasceu no Porto, em 1984. É licenciado em Comunicação Social, mestre em Ciências da Comunicação e tem uma pós-graduação em Estudos Culturais. Orgulha-se de ter crescido de joelhos esfolados, em Espinho. Foi campeão nacional de voleibol em todos os escalões de formação e considera que o desporto foi a sua principal escola.

Durante a adolescência, decidiu que queria ser jornalista e, aos 15 anos, começou um percurso de oito anos numa rádio local. Estagiou na SIC e foi correspondente da Agência Lusa, até perceber, em 2006, que afinal não queria o jornalismo, mas sim apostar noutra paixão – os livros. Foi assessor de comunicação e coordenador cultural da Porto Editora durante 10 anos, até que, em 2016, assumiu funções de editor na Bertrand, tendo desde então a seu cargo a chancela Contraponto.

Nos últimos anos, reatou colaborações com a comunicação social: primeiro, partilhou com a escritora Filipa Martins a autoria e apresentação do programa «A Biblioteca de», na Rádio Renascença; atualmente, escreve para o site da revista Visão. É, desde 2021, membro do Conselho Cultural da Fundação Eça de Queiroz. Abandonou uma tese de doutoramento em Estudos Culturais, para escrever este romance.




0 comentário
bottom of page