top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Centro de Mar de Viana do Castelo celebra 9º aniversário no Dia Nacional do Mar

No Dia do Nacional do Mar que hoje se assinala, a Câmara Municipal de Viana do Castelo assinala o 9.º aniversário do Centro de Mar. No pós-pandemia, entre 2021 e 2023, esta valência tem estado em franco crescimento, tendo sido visitada por quase 29 mil pessoas, entre público em geral, escolas e outros grupos organizados, revela a autarquia em nota enviada às redações.




navio grande, ancorado no porto de mar

Assim, de acordo com a autarquia vianense, em 2021, o Centro de Mar mereceu a visita de 7361 pessoas, correspondendo 79% a público em geral, 18% a escolas e 3% a outros grupos organizados. Já em 2022, o número total de visitantes foi de 10.236 pessoas, correspondendo 70% a público em geral, 25% a escolas e 5% a outros grupos. No ano de 2023, até final do terceiro trimestre, já utilizaram este equipamento 11.342 pessoas, sendo 66% público em geral, 28% escolas e 6% outros grupos.


O Centro de Mar, instalado a bordo do Navio Gil Eannes, constitui-se como veículo para a concretização do desenvolvimento do setor marítimo nos domínios económico, ambiental, cultural e social de Viana do Castelo, reforçando a sua posição como “cidade náutica do Atlântico”. Este projeto foi concebido com o propósito de se verem congregadas duas valências, o Centro de Interpretação Ambiental e o Centro de documentação do Mar, responsáveis pela promoção da cultura marítima em diversas frentes.


"Tem como função ser o ponto de chegada ou partida para a aventura que é a importância do Mar para a cidade de Viana do Castelo e tudo o que envolve, a cultura (trajes, artes de pesca, religião), a economia (empresas associadas, porto de mar, atividades de indústria), o social, o desporto (desporto náutico e de recreio), a investigação (estudos académicos) e a sua biodiversidade", especifica.


Entre as valências do Centro de Mar, destaque para a promoção de exposições temporários e itinerantes; serviços educativos (projeto educativo “Além-Mar” e atividades para grupos na área de ambiente, tradições, atividade marítimas); conferências, workshops e outras atividades científicas e técnicas; atividades de caráter cultural, social e económico; local de estudo e trabalho para estudantes e investigadores; recolha de espólio marítimo e memória coletiva do mar; desenvolvimento de parcerias com entidades e instituições com intervenção na área do Mar.


O Centro de Documentação do Mar assume especial relevo no diálogo com a comunidade, uma vez que esta valência se dedica à salvaguarda e preservação, registo e documentação, arquivo e divulgação de espólios documentais relacionados com o tema do “mar” e a sua importância a diversos níveis, nos processos de desenvolvimento do território abrangido pelo Centro de Mar.


A sua atividade pressupõe potenciar a capacidade de cooperação da região em matéria de investigação e de interpretação sobre as temáticas da cultura e vivências marítimas, nomeadamente através da recolha de memórias e espólio documental, bem como a sua inserção em redes e partilha pública.


Integrado neste espaço, encontra-se o Museu Virtual de Memória Marítima, que permite a consulta de forma interativa e desmaterializada a acervo documental disponível, entre livros, revistas, monografias e periódicos sobre a temática do mar, mantendo-se a possibilidade da consulta material e requisição de alguns dos bens.


Em 2023, as comemorações do Dia Nacional do Mar integram a promoção da Semana do Mar, com atividades para diversos públicos, entre visitas guiadas ao Centro de Mar, visita guiada à lota de pesca, peddy-paper "Mar”, ateliê "Mar de tradições", atividades agro-marítimas e exposição "A biodiversidade conta-nos histórias" no Centro de Mar, tendo como parceiros a Capitania de Viana do Castelo e a Docapesca.


Para 2024, adianta a mesma nota, "como forma de assinalar os 10 anos do Centro de Mar, a Câmara Municipal de Viana do Castelo está já a preparar uma programação assente no tema da literacia do Mar que integrará uma variedade de iniciativas a diferentes públicos."


A celebração do Dia Nacional do Mar teve origem na "Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar", que entrou em vigor a 16 de novembro de 1994. Portugal ratificou o documento em 1997. A efeméride procura destacar a importância que o mar tem para a história e identidade de Portugal, bem como para a economia e desenvolvimento do país.




0 comentário

Commentaires


bottom of page