top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Cerveira avança com ciclo de conversas sobre história do concelho

A Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira vai dinamizar o projeto ‘Quintas Patrimoniais’, com o intuito de dar a conhecer a história e a riqueza patrimonial espalhada pelo concelho, contribuindo, assim, para a sua preservação e valorização. A primeira ação está marcada para dia 23 deste mês, às 10h30 na Biblioteca Municipal.




Napoleão Bonaparte, envergando uniforme azul e vermelho, chapéu em forma de tricórnio e divisas

'Quintas patrimoniais' "trata-se de um ciclo de conversas, agendado para a última quinta-feira de cada mês, que se propõe a abordar uma efeméride ou fatos associados ao património edificado e/ou arqueológico presente no território cerveirense.", explica o município em nota de imprensa.

Cada conversa contará com a presença de convidados que assumirão um papel de ‘contadores de histórias’, fundamentando o enquadramento histórico, que proporcione uma viagem do público à época relatada, e incentivando uma visita posterior ao monumento em causa.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira, Rui Teixeira, citado em nota de imprensa, este projeto enquadra-se na estratégia municipal de “aproximar e envolver cada vez mais os cerveirenses com a sua história, contribuindo para aprofundar o conhecimento sobre as origens de Vila Nova de Cerveira”. “O património é a herança de um povo, que garante a preservação de sua memória e da cultura, conferindo-lhe identidade. E esta herança cultural deve ser salvaguardada, não só na vertente material, mas sobretudo na partilha de cada pormenor de história deixado pelas anteriores gerações e que devem ser transmitidas às gerações futuras”, sublinha.

O primeiro encontro das ‘Quintas Patrimoniais’ está agendado para o dia 23 de fevereiro, às 10h30, no Auditório da Biblioteca Municipal, sob a temática “Cerveira travou Napoleão – Vestígios e História”. A conversa vai relembrar que, a 15 de fevereiro de 1809, as tropas de Napoleão tentaram invadir Portugal pelo Minho, concretamente por Vila Nova de Cerveira, e foram repulsas pelas forças Lusas comandadas pelo Coronel Coelho de Araújo, cujo busto se encontra na Praça 15 de Fevereiro. Como homenagem a esses heroicos defensores do Minho durante a “Guerra Peninsular”, Vila Nova de Cerveira ergueu o monumento da ‘Memória’, cuja primeira pedra foi lançada no dia 15 de fevereiro de 1909, sob o reino de D. Manuel II.

Da calendarização temática prevista, o projeto ‘Quintas Patrimoniais’ pretende conversar sobre o Castro de Cossourado, a Mina Romana de Covas, os Caminhos de Santiago, entre outros grandes momentos de história de Vila Nova de Cerveira. A entrada é livre.





0 comentário

Comments


bottom of page