top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

CES da Universidade de Coimbra lidera projeto europeu de combate à exposição à violência na infância



O Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra (UC) vai liderar um projeto de investigação financiado pelo programa europeu para os Direitos, Igualdade e Cidadania. O projeto X-MEN “Masculinidades, Empatia, Não-violência” ambiciona romper os ciclos de exposição à violência na infância e adolescência que têm origem – e são também geradores – de desigualdades de género.


Além de diversos impactos nos campos da economia e da saúde, a pandemia da COVID-19 trouxe novos desafios às estratégias de combate e prevenção à violência de género. Dando continuidade à linha de investigação da equipa coordenada por Tatiana Moura (CES-UC), dedicada à promoção de masculinidades não-violentas e promotoras da igualdade de género, X-MEN propõe um enfoque renovado sobre a violência e as suas implicações na construção das masculinidades e das desigualdades de género, em contextos vulneráveis nos quais os impactos da COVID-19 são ainda pouco conhecidos.


Dados nacionais e europeus indicam que a pandemia trouxe desafios acrescidos a estas instituições relacionados com a implementação das estratégias de promoção da igualdade. O projeto X-MEN foca-se num público vulnerável – jovens de 12 a 18 anos em contextos institucionais, como os centros educativos e os centros de acolhimento de crianças migrantes – que foram testemunhas ou vítimas de formas de agressão e de violência nas suas múltiplas formas, e que se encontram isoladas dos seus contextos familiares e das suas comunidades.


Com início este mês, e duração de 2 anos, e seguindo uma abordagem participativa de envolvimento com o público-alvo, o projeto tem como objetivo produzir conhecimento sobre os impactos da COVID-19 nas expressões, relações de género e comportamentos de género. É também objetivo promover a capacitação dos profissionais da educação e de ação social, fornecendo-lhes ferramentas validadas internacionalmente, e adaptadas aos contextos em estudo, para lidar com experiências adversas na infância, a construção de género e a promoção de modelos não violentos de masculinidade.


Nesse sentido, a equipa coordenada por Tatiana Moura, e da qual fazem também parte Linda Cerdeira, Tiago Rolino e Bruno Sena Martins foi já responsável pela implementação dos projetos PARENT, que pretendia enfrentar os desafios da prevenção e erradicação da violência contra mulheres e crianças, tendo na sua base a promoção de masculinidades cuidadoras e não violentas, e EQUI-X que procurou trazer para a UE novas abordagens para prevenir a violência baseada no género entre meninas/mulheres e meninos/homens, promovendo simultaneamente estratégias inovadoras que as/os capacitasse, abordando a construção de género e promovendo modelos não violentos de masculinidade.


Com um orçamento total de 628 mil euros, caberá ao CES, enquanto entidade coordenadora do X-MEN, gerir um orçamento de aproximadamente 370 mil euros. A Fundação CEPAIM (Espanha) e a organização não governamental STATUS M (Croácia) são os parceiros que irão desenvolver e implementar o projeto nestes países. Em Portugal, X-MEN conta ainda com o apoio da CIG – Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais.


Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra




0 comentário

Comments


bottom of page