top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Cresce número de marcas e patentes registadas em Arcos de Valdevez



Empresas e empreendedores recorrem cada vez mais aos apoios para o processo de registo de marcas e patentes. A In.Cubo – Incubadora de Iniciativas Empresariais Inovadoras de Arcos de Valdevez, nos últimos cinco anos, já ajudou ao registo de mais de 20 novas marcas.

São números que indicam o crescimento dos projetos empresariais no território e que alavancam a economia local.


A importância do registo de marcas e patentes foi debatida numa sessão de networking, que decorreu esta quarta feira, 26 de outubro, na In.Cubo, e reuniu na plateia jovens empreendedores interessados em saber mais sobre como se processa este registo que os ajuda a protegerem os produtos desenvolvidos no âmbito das empresas.


Além de todo o processo e das características que decorrem do registo de marcas e patentes, foi ainda dado destaque aos apoios que existem no âmbito dos fundos comunitários para esta área.


O Fundo de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (PME) da EUIPO [Instituto da Propriedade Intelectual da União Europeia], suporta até 50 por cento do valor das taxas de pedidos de patente nacionais, até ao montante máximo de 750 € para as PME beneficiárias. Além disso, as PME podem, cumulativamente, candidatar-se a um apoio financeiro direto sob a forma de reembolso de 75 por cento das despesas feitas com a apresentação de um ou mais pedidos de registo de Marcas e Desenhos ou Modelos (taxas de pedidos) dentro da UE ou 50 por cento das despesas para pedidos de marcas e design internacionais; podem ainda obter um reembolso de 90 por cento das despesas feitas com serviços de pré-diagnóstico de PI (“IP scan”), até ao montante máximo de 1 500 euros por empresa e um regime de subvenções no valor global de 30 milhões de euros, até 2024, destinado às PME europeias.


Já no âmbito do COMPETE 2020 – Qualificação empresarial, podem ser apoiados os projetos conjuntos ou individuais de qualificação empresarial, com financiamento a fundo perdido de 50 por cento ou 40 por cento, para candidatura em projetos conjuntos ou individuais, respetivamente. Permite, para além das despesas com o registo, financiar as despesas com o desenvolvimento dos processos (ex.: conceção e registo de marcas, definição de logótipo, estudos, assessoria no seu desenvolvimento, etc.).


Esta sessão de networking decorreu no âmbito do projeto EMERN-Q – Qualificação de Micro e Pequenas Empresas – Baixa Densidade e contou com a participação do coordenador geral da In.Cubo, Francisco Araújo, com o advogado Fernando Guilherme e Moutinho que explicou a importância do registo da marca e procedimentos. O empresário Sérgio Viana, representante das empresas Carawela e Doctorgimo partilhou a sua experiência nestes processos com todos os presentes e o tema da oportunidade de financiamento ficou a cargo do coordenador de projetos da In.Cubo, Jorge Miranda.





0 comentário

Comments


bottom of page