top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Dragagem de manutenção no Portinho de Vila Praia de Âncora arranca hoje


A Câmara Municipal de Caminha foi informada pela Direção Geral de Recursos Marítimos (DGRM) que, a partir de hoje, 27 de julho, irão ter início as operações de dragagem no Portinho de Vila Praia de Âncora, no âmbito do contrato plurianual de dragagens de manutenção nos portos de pesca do Norte de Portugal.



A notícia desta empreitada, referem, surge poucas semanas depois da DGRM e o Professor Trigo Teixeira, do Instituto Superior Técnico, ter reunido com a Câmara Municipal de Caminha e a Associação de Pescadores Profissionais e Desportivos de Vila Praia de Âncora para debater o resultado dos estudos preliminares que irão propor a reconfiguração do Portinho de Vila Praia de Âncora, "obra há muito pretendida pela comunidade piscatória e absolutamente essencial para a segurança de pescadores e proteção das embarcações."

Para o Presidente da Câmara Municipal de Caminha, Miguel Alves, “é com satisfação que constatamos que o Governo está a cumprir com os pescadores e com Vila Praia de Âncora. No ano passado fez-se a maior dragagem de sempre no Portinho, tendo sido retirados mais de 100 mil m3 de areia que foram utilizados para enchimento dos geocilindros colocados como alicerce natural da Duna dos Caldeirões. Há poucos dias, percebemos que o estudo de reconfiguração do layout do Portinho estava efetivamente a avançar. Agora, constatamos que as dragagens de manutenção comprometidas até 2023 vão, de facto, acontecer. Se criticamos a inércia no passado, é justo que possamos aplaudir a dinâmica no presente”, rematou o autarca que tem lutado junto do Governo para que estas obras passem dos planos aos atos.

Fez ontem precisamente um ano que o então Ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, se deslocou a Vila Praia de Âncora para testemunhar a assinatura do Contrato Plurianual de Dragagens dos Portos do Norte que assegurava dragagens para 2022 e 2023, com quantidades de areia a retirar do Portinho que, globalmente, rondavam os 80 mil m3. De acordo com o Plano de Dragagens com bacias e cotas a atingir na presente operação, "prevê-se que possam ser retirados 30 mil m3 de sedimentos na zona do Portinho, aliviando as dificuldades sentidas pelos pescadores profissionais e desportivos.", refere a autarquia.

De acordo com a DGRM, atendendo aos resultados das campanhas de caraterização de sedimentos em vigor, bem como ao histórico das campanhas anteriores realizadas neste porto, nas quais os sedimentos a dragar se enquadram na classe 1, prevê-se a sua imersão na zona de deriva litoral nos locais definidos no contrato e no Plano de Situação de Ordenamento do Espaço Marítimo (PSOEM).




0 comentário

Comments


bottom of page