top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Estudante do Politécnico de Viana do Castelo vence Prémio Infância 2023

Cláudia Cruz, estudante do curso de mestrado em Educação Artística, da Escola Superior de Educação do Politécnico de Viana do Castelo (ESE-IPVC), quer promover a leitura nas crianças até ao Primeiro Ciclo e, para isso, usa a dança, o teatro ou a música. Projeto valeu-lhe prémio nacional, atribuído pelo BPI e a Fundação La Caixa.





estudante a contar histórias a crianças sentadas em roda

Chama-se “Histórias em Movimento” e tem a nobre missão de promover a leitura junto de crianças do pré-escolar e do primeiro ciclo, mas de uma forma original. Cláudia Cruz, estudante do curso de mestrado em Educação Artística, da Escola Superior de Educação do Politécnico de Viana do Castelo, usou a dança, o teatro e a música como instrumento para cativar os mais pequenos e despertar neles o gosto pela leitura. O projeto de Cláudia Cruz valeu-lhe agora o Prémio Infância 2023, atribuído pelo BPI e a Fundação La Caixa.

 

As histórias saem dos livros, ganham movimento e convidam os mais pequenos a participar na desconstrução ou na reconstrução da narrativa. O Prémio Infância 2023 foi atribuído em dezembro à Aplausos Prometidos-Associação de Dança e Arte, associação que Cláudia Cruz dirige em Viseu, de onde é natural. E será lá, em cinco escolas do Primeiro Ciclo, localizadas em zonas rurais da cidade, que o projeto será implementado com a ajuda dos perto de 25 mil euros que a estudante da Escola Superior de Educação do Politécnico de Viana do Castelo (ESE-IPVC) conquistou.

 

“Histórias em Movimento” foi desenvolvido no âmbito da Unidade Curricular Práticas Performativas II, do segundo ano do mestrado em Educação Artística, da ESE-IPVC, e agora é objeto de trabalho para a dissertação final de curso de Cláudia Cruz.

 

Mestrado em Educação Artística da ESE-IPVC com “papel fundamental” para estudante conquistar prémio nacional

 

Cláudia Cruz descreve este prémio como “o reconhecimento de uma nova estratégia para a promoção da leitura na qual a Educação Artística desempenha um papel fundamental”. A sociedade, continua a estudante do Politécnico de Viana do Castelo, impõe “inovação e novas estratégias pedagógicas, que permitam motivar as crianças e considero que este projeto cumpre esse objetivo”.

 

Além da promoção da leitura, o projeto assume, ainda, “um cariz social de combate à pobreza, uma vez que visa fomentar o desenvolvimento de cidadãos ativos e capazes de superar a sua situação de desvantagem inerente ao contexto rural”, remata Cláudia Cruz.

 

Licenciada em Direito, Cláudia Cruz esteve sempre ligada à dança. Há cerca de seis anos, decidiu colocar de lado o primeiro curso superior e agora está no último ano do curso de mestrado em Educação Artística, na ESE-IPVC.




 

0 comentário

Comentários


bottom of page