top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Importância de boas práticas no desenvolvimento dos territórios destacada na Feira Sabores e Saberes


No passado fim de semana, 23 e 24 de julho, decorreu em Valença a Feira Sabores e Saberes Rurais, promovida no âmbito do projeto EMERN- Q - Qualificação de Micro e Pequenos Negócios, em baixa densidade, que contou com cerca de meia centena de empresas do Norte do país. A importância das boas práticas no desenvolvimento dos territórios foi sublinhada pela Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira, que inaugurou a Feira.



O evento serviu para apoiar as empresas que beneficiaram das ações de qualificação do projeto EMERN-Q de promoverem os seus produtos e serviços, divulgando-os junto dos visitantes da feira e à comunidade em geral. No âmbito deste projeto estão a ser acompanhadas 260 empresas no Norte do país, sendo que 50 por cento estão sediadas em territórios de baixa densidade.

O projeto EMERN-Q, liderado pela In.Cubo – Incubadora de Iniciativas Empresariais de Arcos de Valdevez, em parceria com a ADRIMINHO, a CORANE, a DESTEQUE, a DOURO SUPERIOR e o Instituto Politécnico de Bragança (IPB), tem concedido o apoio necessário, para que as empresas participantes possam alavancar os seus negócios de forma mais capaz e competitiva, face às atuais dificuldades de mercado.


Algumas das empresas participantes nesta Feira foram anteriormente apoiadas no âmbito do projeto EMER-N – Empreendedorismo em Meio Rural, lançado em 2016, que se centrava no apoio ao empreendedorismo e criação de empresas. Agora, a aposta passou pela qualificação das empresas criadas, a vários níveis, como: Marketing digital, Técnicas de vendas, Registo de marcas e patentes, Logística e operacional, Design de produto, Qualificação para a gestão, Gestão de recursos humanos, IED – Inovação, Experimentação e Desenvolvimento.


O apoio centrou-se no trabalho desenvolvido por vários consultores junto das empresas, dotando-as de novos conhecimentos e novas ferramentas que lhes permitirão trilhar os caminhos do sucesso empresarial.


A Feira Sabores e Saberes Rurais foi, assim, o ponto alto de vários meses de trabalho com as empresas envolvidas.


A Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira, procedeu à inauguração da Feira, presidindo à cerimónia de abertura. Na sua intervenção, sublinhou a "importância da iniciativa e do apoio dado às pequenas e microempresas dos territórios de baixa densidade." Pôde, igualmente, ouvir os pedidos dos autarcas de Arcos de Valdevez e de Valença, para que sejam disponibilizados mais apoios financeiros para apostar no desenvolvimento local e no apoio às empresas, dada a importância que estes negócios têm no território.

Durante o certame, destacou-se ainda a importância destes apoios aos micro negócios que têm um impacto muito importante na economia dos territórios ao criarem fontes de rendimento, o qual é determinante para a fixação da população, uma das principais preocupações das entidades locais, tendo em conta o declínio demográfico constante a que grande parte do país está sujeito.

Assim, para o presidente da direção da ACIBTM/In.Cubo, e presidente da Câmara de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, o projeto EMERN-Q tem-se revelado um apoio essencial para o desenvolvimento dos negócios, constituindo-se como uma oportunidade para a qualificação do tecido empresarial. Considerou também que é extremamente importante continuar a apoiar as empresas e a atrair pessoas para o território. “Precisamos que haja uma terceira fase deste projeto para continuarmos a apoiar as empresas, para criarem emprego e rendimento. Precisamos que haja efetivamente uma descentralização de meios e um reforço das verbas para estes programas de apoio às empresas, só assim poderemos potenciar o desenvolvimento local”, afirma.


De acordo com o coordenador geral da In.Cubo, Francisco Araújo, as empresas que participaram no projeto EMERN-Q visaram obter competência para o desenvolvimento dos seus negócios, fundamentalmente ao nível da comercialização dos seus produtos assumindo relevância a temática do marketing digital. A digitalização é um fator fundamental para o desenvolvimento destes pequenos negócios, numa ótica de mercado local virado para a comercialização global. “Em Portugal, 96 por cento das empresas são microempresas, sendo fundamentais para o desenvolvimento da economia nacional. Alavancar estes negócios é garantir que há pessoas em territórios de baixa densidade e que a economia local vai continuar a ser estimulada positivamente. É fundamental todo o apoio que se possa dar a estas empresas para que continuem a crescer e a garantir postos de trabalho”, afirma o coordenador geral da In.Cubo.


O projeto EMERN – Q - Baixa Densidade foi cofinanciado pelo Programa Operacional Regional Norte 2020, pelo Portugal 2020 e pelo FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional), com um investimento a situar-se nos 416 272,80 euros, todo ele direcionado para a qualificação das empresas envolvidas.









0 comentário

Comments


bottom of page