top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Instituto Politécnico de Viana do Castelo promove vindimas inclusivas


Escola Superior Agrária do Politécnico de Viana do Castelo proporcionou uma manhã diferente a utentes da Associação dos Amigos da Pessoa Especial Limiana.

Cerca de uma dezena de utentes da Associação dos Amigos da Pessoa Especial Limiana (AAPEL), participaram, hoje, no último dia das vindimas que se encontram a decorrer na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo (ESA-IPVC). Os utentes da AAPEL puderam ter a experiência de vindimar nos campos da ESA-IPVC, contando com a ajuda dos professores que lhes ensinaram a esta “arte” secular.

Citado na nota de imprensa do IPVC, o diretor técnico da AAPEL, Nuno Sousa, considerou que esta "Foi uma experiência muito divertida e muito interessante”, revelando que “alguns dos utentes já tinham tido contacto com as vindimas e que para outros foi mesmo a primeira vez”. O certo é que, com ou sem experiência, todos colocaram mãos à obra e se deixaram levar pelo entusiasmo de vindimar.


Com rasgados sorrisos estampados no rosto, as vinhas da Escola Superior Agrária do Politécnico de Viana do Castelo foram esta manhã palco de uma experiência única e inclusiva que, para o diretor da AAPEL “foi diferenciadora e inclusiva para as pessoas com deficiência, que desta forma puderam sentir que também eles fazem parte da sociedade e que têm as mesmas oportunidades de experimentar o que de bom há na vida”.

Nuno Sousa, revelou que se tratou da primeira experiência da AAPEL nas vindimas, mas que "certamente não será a última".



Raúl Rodrigues, coordenador do curso de licenciatura em Agronomia do Politécnico de Viana do Castelo, considera "importante a inclusão de todos neste género de atividades" sublinhando que "os utentes da AAPEL já tinham participado na desfolhada igualmente realizada pela Escola Superior Agrária do Politécnico de Viana do Castelo."


No final da manhã, Raúl Rodrigues não escondia a satisfação e acredita que “esta experiência fez a diferença em todos aqueles que estiveram aqui presentes e que vindimaram. Foi gratificante perceber que lutaram contra as suas próprias limitações e que as conseguiram superar. Todos nós aprendemos algo de novo hoje, nós e os utentes. E é isso que se pretende destas jornadas”.


VINDIMAS SÃO PALCO DE INTEGRAÇÃO E ACOLHIMENTO


As vindimas marcam anualmente o início das atividades da Escola Superior Agrária do IPVC. Esta tradição secular envolve alunos, professores e funcionários, funcionando como a primeira atividade de acolhimento e integração na escola aos alunos que ingressam pela primeira vez na instituição, e de convívio e reencontro para a restante comunidade académica.

Isabel Vallin, diretora da ESA-IPVC, citada na nota de imprensa, sublinha a importância da atividade por ser “uma forma de acolhimento aos novos alunos, docentes e não docentes, dando-lhes uma oportunidade de conhecerem toda a comunidade escolar e possibilitar a visita a todos os espaços da instituição”. Esta tradição, sublinha a diretora da Escola Superior Agrária, funciona ainda como “uma aula prática sobre uma área com que irão trabalhar os novos alunos dos cursos de Agronomia, Gestão de Empresas Agrícolas e de Fruticultura, Viticultura e Enologia”.

Os estudantes internacionais que optaram por efetuar mobilidade no Politécnico de Viana do Castelo, ao abrigo dos diversos projetos e acordo de cooperação, também já passaram pelas vindimas, numa das muitas atividades de acolhimento e integração em vigor na instituição, adianta o IPVC.





0 comentário

Comments


bottom of page