top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Investimento de 2,3 M€ no alargamento da rede de saneamento em Deão e Deocriste beneficia 359 casas

Auto de consignação da empreitada de “Expansão da rede de drenagem de águas residuais nas freguesias de Carvoeiro, Deão e Deocriste - Município de Viana do Castelo – Lote 2 – Expansão da rede de drenagem de águas residuais nas freguesias de Deão e Deocriste”, foi ontem assinado por um valor quase 2,3 milhões de euros e com prazo de execução de 240 dias.




A obra, que agora inicia em Deão e Deocriste, implica uma extensão de rede de saneamento em 11.637 metros, criando 359 ramais e beneficiando cerca de 1.000 pessoas de duas Uniões de Freguesia.


De acordo com o Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, esta será uma empreitada de oito meses a decorrer “em várias frentes” e que vai exigir “resiliência e paciência” por parte da população da União das Freguesias de Geraz do Lima e Deão e da União das Freguesias de Subportela, Deocriste e Portela Susã, em prol de um bem comum.

Luís Nobre afirma que “sempre que se qualificam infraestruturas no território, contribuímos para a qualificação e coesão do território”, pelo que esta empreitada “vem complementar um trabalho que tem sido feito na consolidação da rede de saneamento”. “No caso de Deão, este alargamento corresponde a uma segunda fase e, no caso de Deocriste, é a primeira empreitada de grande envergadura que se vai realizar, desejando que, com esta, se contribua para um território mais coeso, mais competitivo e melhorando a qualidade de vida dos nossos munícipes”, realçou.


“Esta obra vai decorrer em pelo menos quatro frentes, pelo que pedimos resiliência por parte da população, já que a empreitada tem de decorrer num período de oito meses. Sabemos que esta obra causará sempre alguma perturbação, mas é para qualificar o território e para trazer infraestruturas de proximidade que nos proporcionam qualidade de vida”, considerou ainda.

Recorde-se que o investimento nas freguesias e a coesão territorial têm sido prioridades do executivo municipal. Por isso, a Coesão Territorial / Freguesias conta com um orçamento de 8,1 M€ no Plano de Atividades e Orçamento para 2023, representando 12,8% das Grandes Opções do Plano e sendo a terceira rubrica com maior investimento.


De acordo com o documento, “um território cada vez mais coeso só é possível através de um sistema que promova a inclusão social e a equidade através de uma maior igualdade de competências territoriais, pelo que continuaremos a promover uma cada vez melhor articulação com as Uniões e Juntas de Freguesia, porque são os nossos agentes de desenvolvimento integrado e o garante da Coesão Territorial e Social do concelho”.

documento assinado

Para o Município vianense, "Este esforço financeiro da autarquia vai, assim, ao encontro à política de aproximação, descentralização e coesão territorial promovida pelo Município."




0 comentário

Comments


bottom of page