top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Investimento municipal de quase 400 mil euros reforça proteção da floresta de Viana do Castelo



Câmara Municipal de Viana do Castelo assinou hoje um conjunto de protocolos que visa reforçar a colaboração do município com três equipas de Sapadores Florestais para o exercício das funções de prevenção de incêndios rurais. No presente ano, o investimento municipal na proteção da floresta ascende a uma verba global de quase 400 mil euros.

A Câmara de Viana tem, ao longo dos anos, vindo a celebrar protocolos com as entidades detentoras de equipas de Sapadores Florestais, nomeadamente com a Associação Florestal do Lima (AFL)- SF 08-111, com a Comissão de Compartes do Baldio de Carvoeiro – SF 03-111 e com a Associação para a Cooperação Entre Baldios (ACEB)- SF 21-111.


Na "Execução do Plano Municipal de Defesa da floresta Contra Incêndios 2022 - Rede Viária Florestal", o município investiu 84.448 euros. Já na “Execução das Faixas de Gestão de Combustíveis para o ano 2022 do Município de Viana do Castelo, no cumprimento do PMDFCI”, investiu 211.249 euros. Já com os três protocolos agora firmados o investimento é de 97.500 euros.


Em comunicado, adiantam que "Os protocolos agora assinados visam a uniformização financeira e temporal dos protocolos de colaboração entre o Município e os Sapadores Florestais."


Na assinatura dos documentos, o Presidente da Câmara, Luís Nobre, agradeceu “o trabalho que fazem diariamente, que é imprescindível para a segurança da nossa floresta, principalmente quando associado ao período de Verão, que é mais exigente física e psicologicamente”.

As equipas, de acordo com os protocolos, “têm como principal objetivo a prevenção de incêndios rurais, através da realização de ações de silvicultura preventiva, nomeadamente a gestão de combustível florestal, recorrendo a técnicas manuais, moto manuais, mecânicas ou fogo controlado, entre outras, instalação, manutenção e beneficiação de infraestruturas de defesa da floresta e de apoio à gestão rural, vigilância das áreas rurais, assim como ações de primeira intervenção, apoio ao combate e às subsequentes operações de rescaldo e vigilância ativa pós-rescaldo”.


Considerando que todas as equipas efetuam a mesma tipologia de trabalhos e em igual proporção de área de gestão de combustíveis efetuada anualmente, "os protocolos hoje assinados uniformizam a verba concedida, que passa a ser no valor anual de 32.500 euros com cada uma das entidades, e têm a duração de um ano, renovável por período de dois anos.", refere o Município em comunicado.

As entidades detentoras de equipas de Sapadores Florestais ficam responsáveis pela constituição da equipa de cinco elementos, sendo que a escolha e a nomeação dos candidatos devem obter o parecer favorável da autarquia.


A Associação Florestal do Lima terá como prioridade o Monte de Santa Luzia, o Monte Galeão e outras áreas que justifiquem a sua intervenção. A Comissão de Compartes do Baldio de Carvoeiro terá como prioridade o Baldio de Carvoeiro e a Associação para a Cooperação Entre Baldios terá como prioridades as áreas florestais sob administração da Freguesia da Montaria e da União de Freguesias de Nogueira, Meixedo e Vilar de Murteda.

"Para além do apoio financeiro, o Município colocará à disposição das equipas o transporte durante os dias úteis da semana e, nos fins de semana e feriados, a viatura ficará disponível sempre que ocorra uma situação excecional. A Câmara Municipal colocará igualmente à disposição para as equipas trabalharem tratores, braços hidráulicos e capinadeiras, para os trabalhos necessários."


“A criação de equipas de sapadores florestais e a respetiva atividade desenvolvem-se no quadro de um programa nacional de sapadores florestais, orientado para a prossecução dos objetivos de proteção e defesa da floresta estabelecidos no Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais e na Estratégia Nacional para as Florestas”, lê-se nos protocolos. As equipas de Sapadores Florestais estão integradas no dispositivo operacional municipal, conforme o definido no Plano Operacional Municipal (POM), parte integrante do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI) de Viana do Castelo.





0 comentário

Коментарі


bottom of page