top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Livro “As causas do atraso português” vai ser apresentado na UMinho

A Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho (EEG), em Braga, acolhe a 3 de abril, às 18h00, o debate e apresentação do livro “As causas do atraso português”, de Nuno Palma, professor da Universidade de Manchester (Reino Unido). Nuno Palma analisa a sua obra com Fernando Alexandre, Luís Aguiar-Conraria e Sílvia Sousa.



 


capa do livro e autor ao lado

sessão conta com a intervenção do autor e, da parte da EEG, do presidente Luís Aguiar-Conraria na abertura, do professor Fernando Alexandre no comentário ao livro e da professora Sílvia Sousa como moderadora. A iniciativa tem entrada livre e insere-se no ciclo de seminários do Programa de Desenvolvimento de Competências Transversais EEGenerating Skills.

 

O livro explica como Portugal é um país rico a nível mundial, mas pobre na Europa, mostrando o contexto histórico do nosso atraso e como melhorar a situação. “Quase todas as análises na praça pública ao estado do país pecam por miopia, desconhecem a profundidade histórica do atraso e anunciam diagnósticos inúteis. E quem discursa tem frequentemente um enviesamento político e não declara os seus conflitos de interesse”, diz o autor. Por exemplo, estatisticamente, o ensino nacional recuou na era Marquês de Pombal, mas aproximou-se da Europa no Estado Novo. E historicamente mantêm-se a burocracia, a riqueza por repartir e o adiar das reformas.

 

Nuno Palma é professor catedrático no Departamento de Economia da Universidade de Manchester, onde é também diretor do Arthur Lewis Lab for Comparative Development. É ainda investigador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e do Centre for Economic Policy Research em Londres. É doutorado pela London School of Economics (Reino Unido) e perito em história económica e macroeconomia, tendo publicações em revistas internacionais de prestígio. Recebeu várias distinções, como o Prémio Stiglitz, da International Economic Association




 


 

0 comentário

Comments


bottom of page