top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Montalegre é "Autarquia do Ano" 2024

19 de Junho, 2024

A Câmara Municipal de Montalegre acaba de receber o título de "Autarquia do Ano", na 5.ª edição do Prémio Autarquia do Ano, com os projetos "Concessão de Apoio Financeiro à Família" e Feira do Fumeiro.


Presidente da Câmara a ser entrevistada e capa dos prémios

A autarquia recebeu, ainda, duas menções honrosas com a "Sexta 13" (Categoria: Cultura e Património e Sub-Categoria: Cultura Popular) e com "Olhares pela Maternidade" (Categoria: Apoio Social e Sub-Categoria: Apoio às Crianças).


Para a Presidente da Câmara de Montalegre, Fátima Fernandes, este reconhecimento é «importante» porque «se este prémio foi criado para homenagear os municípios e freguesias que se destacam nas mais variadas áreas pelas suas práticas inovadoras e de gestão rigorosa do interesse público, consideramos que nos enquadramos totalmente neste perfil. Montalegre é um território rural do interior Norte do país, de baixa densidade, mas de elevada identidade, cultura e tradição, decorrentes da sua antiguidade histórica, do enorme potencial da agricultura e pecuária, com um terço do seu território inserido no único Parque Nacional da Peneda Gerês. E ainda que não trabalhemos para receber prémios, é justo que o nosso trabalho, empenho, criatividade, dedicação, e a forma como envolvemos a comunidade nos projetos que idealizamos, mereçam reconhecimento, servindo de incentivo a todos quantos connosco trabalham diariamente e sendo motivo de orgulho para todos aqueles que fazem esta comunidade», considerou a autarca.


«Ser duplamente premiado no "Prémio Autarquia do Ano" em resultado de projetos dedicados ao apoio social a famílias carenciadas e na área da cultura e património, recebendo ainda duas menções honrosas nestes dois domínios, é a confirmação de que estamos a trabalhar bem naquilo que é a nossa obrigação: diligenciar pelo desenvolvimento do território tendo as pessoas, o seu bem-estar, a sua realização e a sua identidade territorial em primeiro lugar. Este reconhecimento é motivador para se prosseguir uma ação dinâmica, inovadora e empenhada, tendo em conta as competências e áreas de atuação da autarquia, e integradora, privilegiando-se o trabalho em rede, tendo por objetivo primeiro responder às necessidades da população», acrescentou Fátima Fernandes.


CONCESSÃO DE APOIO FINANCEIRO À FAMÍLIA - PRÉMIO

(Categoria: Apoio Social | Sub-Categoria: Apoio Social a Famílias Carenciadas)


Os municípios afirmam-se cada vez mais no âmbito das políticas de ação social, atendendo àquelas que são as suas atribuições, mas com vista, sempre, por um lado, à progressiva inserção social e melhoria das condições de vida dos estratos sociais mais carenciados ou dependentes e, por outro, à fixação da população. «Considerando que a diminuição da natalidade é um problema premente e preocupante, particularmente nas áreas rurais do interior onde a desertificação sociogeográfica é acentuada pela dispersão do povoamento e considerando que o envelhecimento e o decréscimo populacional têm originado consequências negativas no desenvolvimento económico local, este apoio à família, revestindo a forma de atribuição de um subsídio anual, a liquidar em seis prestações a atribuir a todos os segundos filhos e seguintes, até aos 12 anos de idade, bem como um apoio à frequência na creche nas situações em que não é suportada pelo Estado, procura, como já se disse ser um incentivo à natalidade e à fixação de pessoas. Sendo a atribuição deste subsídio indexado aos dois primeiros escalões do subsídio familiar a crianças e jovens, ajuda no orçamento das famílias com fracos recursos económicos. O que podemos dizer é que houve um ligeiro aumento da natalidade, sendo que o mais relevante foi ter parado o decréscimo sistemático dos nascimentos nos últimos anos», disse Fátima Fernandes.


FEIRA DO FUMEIRO - PRÉMIO

(Categoria: Cultura e Património | Sub-Categoria: Gastronomia)


«O prémio atribuído à Feira do Fumeiro, na área da cultura e património, reconhece o saber fazer e a identidade rural de um território com muitas expressões tradicionais e um grande potencial produtivo. Num espaço totalmente dedicado à comercialização dos produtos derivados do porco, as chouriças e chouriços nas diferentes variações, as alheiras e sangueiras, as diferentes partes do porco - o pernil, a orelheira, o peito, a barriga, de diferente paladar, com especial destaque para o presunto e salpicão do Barroso, os nossos produtores dão cartas nesta arte culinária tendo aliado conhecimento e tempero ancestral à modernidade com uma apresentação aprimorada. A fiscalização apertada desde o crescimento dos animais, passando pelo abate, até à sua transformação nestas iguarias sem igual, é garantia da qualidade dos produtos.»


Mas além do fumeiro, a Feira assume-se como «uma grande celebração da ruralidade e no espaço exterior pode-se adquirir a batata farinhuda e com fama antiga, couves afagadas pelo frio e cenouras doces para compor o prato mais icónico do Barroso, o cozido barrosão, que transforma a gula em virtude. Mas também o pão centeio, o mel, as compotas e os licores, que podem ser comprados no espaço, fazem parte do cardápio desta grande festa que galvaniza toda a atividade económica e turística do concelho, que projeta a gastronomia, a restauração e a hotelaria. Além da venda dos produtos endógenos, os visitantes podem visitar a "Praça de Sabores" onde podem degustar os produtos que se encontram à venda na Feira, acompanhados por uma boa sopa de lavrador, confecionada em grandes potes de ferro, e assistir à noite a espetáculos musicais. Como somos Património Agrícola Mundial, conseguimos conjugar a gastronomia com a natureza. Há muito para ver e saborear no nosso concelho», considerou ainda a autarca.


SEXTA-13 - MENÇÃO HONROSA

(Categoria: Cultura e Património | Sub-Categoria: Cultura Popular)


«Tendo em conta a presença bem marcada da cultura celta no nosso território, que se afirma pela existência de dezenas de castros, mas também pelas manifestações lúdicas e culturais que chegaram até nós através dos serões tradicionais de Barroso, espaço onde o fiadeiro de contos e lendas e estórias de magia e superstição, preenchia os longos serões de inverno, a "Sexta 13 – Noite das Bruxas" é um evento que acentua e revive a cada edição a cultura popular local, imbuída do misticismo que congrega e assume a vertente galaico-barrosã presente no Esconjuro, que é uma espécie de récita de um feitiço, com raízes na vizinha Galiza, bem como na realização da queimada, espécie de poção mágica capaz de afastar todos os males a quem a bebe e que contam sempre com a presença do conhecido Padre Fontes, embaixador do Alto Tâmega e Barroso, e um dos maiores divulgadores da etnografia barrosã.»


Este evento é já uma marca de identidade, tendo sido projetada pública e mediaticamente com grande êxito, pela novidade e qualidade do espetáculo piromusical que, em cada edição, enche a envolvente do castelo. Aliás, esta qualidade e alcance mediático valeram alguns prémios: Prémio Revelação do Ano, em 2009, e Melhor Evento Público, em 2010 e 2012. Em 2019, a "Sexta 13" foi certificada como EcoEvento, pela Environment Global Facilities.


OLHARES PELA MATERNIDADE - MENÇÃO HONROSA 

(Categoria: Apoio Social | Sub-Categoria: Apoio às Crianças)


Os objetivos foram apoiar as famílias e a economia local considerando que este apoio reveste a forma de reembolso mensal de despesas efetuadas na área geográfica do concelho de Montalegre em bens e/ou serviços considerados essenciais ao desenvolvimento das crianças até aos três anos. É também um apoio à natalidade pois prolonga-se no tempo e é complementado com outros apoios dirigidos às famílias com escassos recursos económicos, designadamente apoio financeiro ao segundo filho e seguintes até aos 12 anos, a atribuição de refeições, transporte escolar e cadernos de atividades gratuitos aos alunos de todos os níveis de ensino e atribuição de bolsas de estudo aos alunos universitários.









0 comentário

Comentarios


bottom of page