top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Município de Ponte de Lima integra projeto “Portugal Branding”



O Município de Ponte de Lima informou hoje que integra o projeto de investigação que visa mapear, reconhecer e implementar as melhores práticas ao nível da gestão de marcas territoriais em Portugal, liderado pelo CEIT - Centro Estratégico de Inovação Territorial e a Coimbra Business School | ISCAC.

Em comunicado, o município explica que este projeto denomina-se de Portugal Branding - Programa Nacional de Desenvolvimento de Marcas Territoriais e assume-se como "uma plataforma e programa estruturado inédito para a qualificação dos territórios nos domínios do branding e do marketing territorial, despertando instituições e profissionais para processos consistentes e continuados de desenvolvimento de marcas territoriais." Nesta fase inicial, o projeto é direcionado para municípios e "prevê o reconhecimento público e validação científica do seu compromisso e trabalho desenvolvido neste âmbito, a nível estratégico e operacional."


Segundo explica Cristóvão Monteiro, presidente executivo do CEIT - Centro Estratégico de Inovação Territorial, “uma equipa de especialistas avaliará o estado de maturidade das respetivas marcas territoriais através de uma matriz de critérios subdivididos por cinco eixos de atuação que vão desde a governação à identidade e perceção da marca”.


A matriz foi desenvolvida por docentes e investigadores ao longo dos últimos dois anos e teve como base diversos casos de estudo nacionais e internacionais. Segundo as entidades promotoras do projeto, o que se pretende é "criar um referencial científico ao nível da gestão de marcas territoriais e apoiar os municípios na deteção de oportunidades de melhoria e recomendações de evolução para uma autêntica operação estratégica de branding e de marketing territorial".


O Município de Ponte de Lima integra este projeto que cruza “duas realidades indissociáveis no contexto da competitividade atual, a investigação científica e a aplicabilidade prática ao nível dos territórios”, frisam.



0 comentário

Comments


bottom of page