top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Prejuízos causados pelo temporal em Caminha superiores a 11,5 milhões de euros



O balanço, ao dia de hoje, dos prejuízos causados pela tempestade que se abateu sobre o concelho de Caminha, no primeiro dia do ano, de acordo com a autarquia, ascende já a mais de 11,5 milhões de euros (valor sem IVA), entre danos em equipamentos e infraestruturas municipais e particulares e empresas. A última estimativa, calculada há cerca de uma semana, apontava para um montante da ordem dos 8,5 milhões de euros.

Em comunicado enviado às redações, o Município de Caminha alerta que "os dados de então [na ordem dos 8,5 milhões de euros] eram provisórios e o valor agora contabilizado também não tem ainda caráter definitivo."


O Presidente da Câmara, Rui Lages, informou hoje o Executivo sobre o balanço de prejuízos decorrentes do mau tempo, "atualizando os valores já tornados públicos para os 11 510 112,23 euros, sendo que 1 946 041,23 euros dizem respeito a particulares e empresas", sublinham. Conforme informou o Presidente, "o novo balanço, que agrava as perdas em cerca de 3 milhões de euros, já foi comunicado à CIM" [Comunidade Intermunicipal do Alto Minho].


Na mesma nota de imprensa, o Município de Caminha dá conta de que Rui Lages explicou também que a Câmara aguarda a publicação em Diário da República da resolução aprovada em Conselho de Ministros, que aprova medidas de apoio em consequência dos danos causados pelo mau tempo e que, segundo o Governo, “visa a identificação das medidas de emergência destinadas a reparar os danos causados nas atividades económicas, habitações, equipamentos e infraestruturas e linhas de água, procurando assegurar as condições básicas para a reposição da normalidade da vida das populações e das empresas, sem prejuízo de a decisão dos apoios a conceder ter necessariamente como base a avaliação rigorosa e documentada dos danos, bem como o acionamento de contratos de seguro existentes”.

Nessa altura será possível equacionar e operacionalizar as respostas. No entanto, o apuramento de danos ainda não está fechado e "a Câmara continua a disponibilizar para o efeito, no sítio oficial do Município na Internet, na área de “Avisos”, formulários onde particulares e empresas deverão descrever o seu caso, preenchendo o documento respetivo.", relembram.

Recorde-se que as pessoas e as empresas deverão imprimir o formulário, preencher os campos e enviar para a Câmara, através do email: geral@cm-caminha.pt. O documento, devidamente preenchido, também poderá ser entregue no edifício da Câmara Municipal, em Caminha, ou no GAM – Gabinete de Apoio ao Munícipe, em Vila Praia de Âncora.

Conforme informou a Câmara, os ficheiros são distintos para o caso de habitação e de atividades económicas. No caso do levantamento de danos associados a habitações em regime de arrendamento podem vir a surgir dois reportes: um por parte do arrendatário (apenas bens) e outro por parte do proprietário (edificado e bens).


Para aceder aos documentos, consulte:




0 comentário

Коментарі


bottom of page