top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Projeto "Cultura para Todos" mobilizou mais de 100 agentes no Alto Minho para debater inclusão


A Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) conseguiu, durante dois meses, envolver mais de 100 agentes do território, entre técnicos das autarquias com competências nas áreas culturais e sociais, promotores artísticos e instituições locais de ação social, públicas e privadas, em oito workshops de sensibilização e ações de benchmarking, no âmbito do projeto Inclusão pela Arte e Cultura no Alto Minho - "Cultura para Todos".


Em regime presencial, as sessões realizaram-se, nos municípios do Alto Minho, "privilegiando a interação, o debate e a partilha de experiências e estratégias, com o objetivo de sensibilizar os participantes para o conceito e relevância da Cultura Acessível."

Os agentes debateram temas como a definição de conceitos-chave no que respeita à diversidade funcional, a capacidade de identificar as implicações da deficiência na funcionalidade da pessoa e de diagnosticar e reconhecer as barreiras no acesso à cultura. Para além da exposição de cariz teórico-prática, "os formandos manusearam diferentes produtos e assistiram a vídeos com testemunhos de pessoas com diversidade funcional.", exemplifica a CIM Alto Minho.

A dinâmica implementada gerou entre os participantes "profícuas discussões" em torno dos princípios básicos da comunicação acessível, tanto ao nível da educação como dos espaços culturais. Estas sessões "permitiram ainda aquilatar as diferentes perspetivas dos participantes sobre esta temática, gerando uma reflexão mais profunda sobre o modo e a forma como a sua prática pode ser alterada, favorecendo a inclusão de pessoas com diversidade funcional."

Estes workshops de sensibilização e ações de benchmarking encontram as suas premissas no modelo de diversidade funcional que implica o respeito de uns pelos outros e o esforço de todos para reduzir o diferencial entre o que se oferece e exige, e o que cada um é capaz de fazer em determinado contexto.


Assim, "retira-se o enfoque na deficiência/incapacidade" e recusam-se os modelos que pretendem integrar a diferença, para "apostar num modelo centrado na funcionalidade que promova a inclusão da diversidade enquanto fator de enriquecimento mútuo".


Complementarmente estas sessões, estão ainda previstas para este ano visitas educacionais a instituições públicas e privadas no norte, centro e sul do país, assim como ações de capacitação que versam sobre três temáticas: projetos socioeducativos na área da criação artística, inclusão social através da cultura e espaços culturais inclusivos.


Cultura para Todos

O projeto “Inclusão ativa de grupos vulneráveis - Cultura para Todos” é uma iniciativa da Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho), cofinanciada pelo PO Norte 2020, através do Fundo Social Europeu, que vem reforçar o direito de todos os munícipes acederem à cultura em condições de equidade.



0 comentário

Comments


bottom of page