top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Projeto do IPVC que promove a Saúde Mental no Ensino Superior distinguido com prémio


Programa FLAD/OPP – Saúde Mental no Ensino Superior, que resulta de uma parceria com a Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) e com o alto patrocínio da Presidência da República, recebeu 32 candidaturas. O Instituto Politécnico de Viana do Castelo sobe hoje ao pódio para receber prémio.

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) é uma das três instituições vencedoras da primeira edição do FLAD/OPP – Saúde Mental no Ensino Superior. O Programa FLAD/OPP – Saúde Mental no Ensino Superior, que resulta de uma parceria da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) com a Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) e com o alto patrocínio da Presidência da República, recebeu 32 candidaturas.


Para o júri, composto por Ana Isabel Lage Ferreira, membro da direção da Ordem dos Psicólogos Portugueses, Ângela Maia, docente no Departamento de Psicologia Aplicada na Escola de Psicologia da Universidade do Minho e Maria da Conceição Bento, diretora-geral do Ensino Superior, o projeto do Politécnico de Viana do Castelo é “um projeto muito consistente, focado na prevenção e na capacidade dos estudantes de avaliarem sinais de alerta sobre Saúde Mental, contribuindo assim para a construção de um discurso que faça efetivamente parte dos estudantes. Tem uma forte componente prática e é bastante ambicioso, pois implica uma grande mobilização de recursos”, lê-se na nota de imprensa do IPVC.


O júri sublinhou ainda a escolha dos três melhores projetos. “Escolher os três projetos foi um processo muito difícil. As candidaturas eram, todas elas, muito fortes, o que revela não só a qualidade científica, mas também o empenho das Instituições de Ensino Superior no que diz respeito à Saúde Mental. O nosso trabalho foi encontrar as candidaturas que se adequavam plenamente ao desafio lançado por este programa.”

Instituto Politécnico de Viana do Castelo: Projeto: RES4ALL+ Promoção da Resiliência e da Saúde Mental Positiva dos Estudantes


Com vista à redução de desigualdades e vulnerabilidades entre estudantes e ao desenvolvimento das suas competências em literacia de Saúde Mental, este projeto apresentado pelos Serviços de Ação Social do Politécnico de Viana do Castelo, passa por duas linhas de intervenção: o programa de Saúde Mental Positiva e o Campus Resiliente.


O Administrador do SAS-IPVC, Luís Ceia, congratulou-se com a distinção do projeto que, explica, vem “complementar outros que têm sido desenvolvidos na instituição em articulação com o gabinete de saúde”.


Luís Ceia sublinha que “este projeto é o resultado de uma boa articulação entre os SASIPVC, o gabinete de Saúde e grupos de trabalho nas Escolas do IPVC como e o caso da Escola Superior de Educação e a Escola Superior de Saúde”.


Na prática, o projeto vai, entre outros aspetos, possibilitar a existência de um psicólogo permanente no IPVC e desenvolver estudos e ações na academia.


“Desde ações à medida de diferentes grupos de estudantes, passando pela criação de espaços indoor e outdoor que promovam a Saúde Mental e pela criação de recursos digitais partilháveis junto de toda a comunidade, inclui também atividades de ordem cultural, lazer e socioeducativas”, refere o responsável.


O trabalho que irá ser desenvolvido no terreno terá sempre uma abordagem pela positiva. O RES4ALL+ tem assim como objetivos gerais “potenciar competências de resiliência dos estudantes com vista à redução de desigualdades e vulnerabilidades; o desenvolvimento de competências em literacia em saúde mental (positiva) e a promoção da capacidade de agência (coletiva) no âmbito da saúde mental da comunidade”.

O projeto com a duração de um ano, sendo renovável por mais dois, terá duas linhas de intervenção:

1- O programa de Saúde Mental Positiva – Menti Plus+, no qual serão trabalhados os seis fatores/ dimensões da saúde mental Positiva (Satisfação Pessoal; Atitude Pró-Social; Autocontrolo; Autonomia; Resolução de Problemas e Auto atualização e as Competências de Relação Interpessoal.

2 – Campus Resiliente – Nesta linha de intervenção “pretende-se transformar o ambiente do Campus, tornando-o amigo da saúde mental dos estudantes, e, por isso, potenciador da resiliência”. A transformação irá incidir ao nível dos espaços físicos, na criação de recursos digitais e na realização de atividades positivas.

No âmbito da criação de recursos digitais o grupo de trabalho propõe, entre outras, a criação de um “Resiliómetro”, que ficará alojado no site institucional dos serviços de ação social do Politécnico de Viana do Castelo, ficando acessível a todos os estudantes.


O projeto contempla ainda a realização de um conjunto de ações transversais às seis escolas interligando a projetos já existentes na instituição, como é o caso do projeto INPEC+ - Academias Gulbenkian do Conhecimento, das Escolas transformadoras, da Escola Inclusiva, do projeto emocionalmente Sub-25, entre outros internos e externos.


Ao todo serão distribuídos 100 mil euros pelos projetos selecionados que pretendem contribuir para uma menor incidência dos problemas de Saúde Mental entre os estudantes.


Os projetos selecionados são apresentados esta sexta-feira, dia 30, durante o Congresso OPP, em Aveiro.


0 comentário

Comments


bottom of page