top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Projeto no Alto Minho encoraja pessoas sem-abrigo a expressarem-se através da arte

O projeto da CIM Alto Minho “Inclusão ativa de grupos vulneráveis – Cultura para Todos”, leva a cabo no próximo dia 24 de fevereiro, pelas 14h30, no Museu de Artes Decorativas de Viana do Castelo, uma tertúlia que irá reunir associações e artistas para partilha das suas experiências de inclusão através da arte.



Sob o tema “Minho d’Art”, a iniciativa insere-se na ação “Insert’arte”, que está a ser desenvolvida pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Humano – Methamorphys no âmbito do projeto “Cultura para Todos” da Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho).


"A ação “Insert’arte” tem como objetivo integrar e incentivar a participação ativa de pessoas sem-abrigo em ateliês ocupacionais de expressão plástica, complementando-se com duas tertúlias e uma exposição coletiva, com caráter permanente, com o intuito de divulgar experiências integradoras no Alto Minho.", explica a CIM Alto Minho em nota de imprensa.


A primeira tertúlia, programada para o dia 24 de fevereiro e com entrada livre, terá como oradores representantes do Projeto Manicómio - Arte sem Preconceito, de Lisboa; do “Espaço T” - Associação para Apoio à Integração Social e Comunitária, do Porto; a contadora de histórias Inácia Cruz, de Braga; e o artista Cipriano Oquiniame, de Viana do Castelo.

O projeto da CIM Alto Minho “Inclusão ativa de grupos vulneráveis – Cultura para Todos”, cofinanciado pelo Programa Operacional Norte 2020, através do Fundo Social Europeu, tem na sua essência a integração de pessoas em situação de vulnerabilidade social, como sem-abrigo e pessoas com diversidade funcional, nomeadamente através da arte e da cultura. Neste sentido, estão a ser desenvolvidas diversas ações de sensibilização e capacitação sobre cultura acessível, assim como um conjunto de atividades com entidades locais de apoio social e cultural, reforçando o direito de todos os cidadãos acederem à cultura em condições de equidade.








0 comentário

Comentários


bottom of page