top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Quilómetro 100 do Caminho da Geira destacado na campanha para as autárquicas galegas

A passagem do Caminho da Geira e dos Arrieiros por Berán, no concelho galego de Leiró, marcou parte da campanha eleitoral para as autárquicas locais, que terminou na sexta-feira, 26 de maio, com os candidatos a serem desafiados a comprometer-se na defesa do itinerário, pela associação fundadora do projeto.




grupo de peregrinos segurando uma lona onde se lê "Béran sempre no camiño"

“A petição que enviámos pedia às candidaturas no concelho de Leiro e Entidade Local Menor de Berán [junta de freguesia] um compromisso firme na defesa do traçado, por Berán e Lebosende, do caminho jacobeu que liga a Sé de Braga, pela região do Ribeiro, a Santiago de Compostela”, explica o presidente da plataforma Berán no Caminho/AJCMR, Abdón Fernández.

homem de camisa de xadrez
Abdón Fernandez - presidente da plataforma Berán no Caminho/AJCMR

No documento, a associação “manifesta a sua preocupação pela escassa sensibilidade das representações políticas locais em relação à inclusão nos seus programas eleitorais de uma firme defesa do caminho por aquelas povoações, como contempla o Caminho da Geira e dos Arrieiros”.


“A única candidatura que incluiu no seu programa a defesa deste traçado foi o BNG”, explica Abdón Fernández, adiantando que “o PSdeG unicamente refere que apoia um caminho jacobeu, mas não especifica por quais localidades ou o traçado”. Trata-se de “uma posição ambígua, apesar das referências de apoio ao itinerário por Berán em mensagens ou discursos de campanha”.


No caso do PP, Abdón Fernández refere que as candidaturas, encabeçadas por pessoas que conhecem a grande afluência de peregrinos, com repercussão positiva nas termas e todo o concelho, "não têm respondido às solicitações da associação ao longo dos anos, a última das quais no sentido de divulgar a sua posição sobre o caminho". Neste contexto, o presidente da plataforma Berán no Caminho – localidade onde está o marco do Km 100 do Caminho da Geira e dos Arrieiros - pede à população que “tire as suas próprias conclusões, agora quando mais se precisa do apoio institucional das autarquias, porque o futuro depende dele e dirá quem esteve com este caminho”.

poste em mármore marcando o Km100 junto a uma capela
Km 100 do Caminho da Geira e dos Arrieiros

O Caminho da Geira e dos Arrieiros começa na Sé de Braga e passa pelos municípios de Amares, Terras de Bouro e Melgaço, entrando na Galiza pela Portela Homem.


Nos últimos seis anos foi percorrido por mais de três mil peregrinos, um terço dos quais em 2022; sobretudo de Portugal e Espanha, mas também do resto da Europa, da Austrália, Brasil, Japão, México, Azerbeijão, China, Belize ou Aruba.


Este itinerário foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019 e em publicações da associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico (2020) e do Turismo do Porto e Norte de Portugal (2021).


O percurso tem 240 quilómetros e destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira, via do género mais bem conservada do antigo império ocidental romano, e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.





0 comentário

Comments


bottom of page