top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Romaria d’Agonia, Museu do Traje e Santuário de Santa Luzia vencem Prémio Cinco Estrelas Regiões - 2024

Viana do Castelo volta a estar em destaque na 7ª edição do Prémio Cinco Estrelas Regiões – 2024 ao vencer com três ícones do Município: na categoria Festas / Feiras / Romarias foi vencedora a Romaria Sra. d'Agonia, na categoria Museus venceu o Museu do Traje e na categoria Monumentos o destaque vai para o Santuário de Santa Luzia, deu hoje nota a autarquia.




homens e mulheres desfilando numa romaria na rua

Sobre os vencedores, a Romaria d’Agonia é o expoente máximo do calendário das festas vianenses, grandiosa em programação, no número de visitantes, na força da tradição do traje à vianesa, no peso do ouro que as mordomas exibem ao peito.


A história da festa junta-se à história da Igreja d’Agonia. Data de 1674 a história da igreja em honra da padroeira dos pescadores. Na altura, foi edificada uma capela em invocação ao Bom Jesus do Santo Sepulcro do Calvário e, um pouco acima, uma capelinha devota a Nossa Senhora da Conceição. Hoje, o nome da santa está associado à rainha das romarias e às múltiplas tradições da maior festa popular de Portugal, nascida em 1772 da devoção dos homens do mar vindos da Galiza e de todo o litoral português para as celebrações religiosas e pagãs, que ainda hoje são repetidas anualmente na semana do dia 20 de agosto, feriado municipal.


O Museu do Traje, integrado na Rede Portuguesa de Museus desde 2004, localiza-se no centro histórico da cidade, na Praça da República, e está instalado num edifício construído entre 1954 e 1958, com características arquitetónicas do “Estado Novo”, onde funcionou até 1996 a delegação nesta cidade do Banco de Portugal.

museu do traje com manequins em exposição

A criação de um Museu dedicado à etnografia vianense - e muito particularmente ao Traje – onde se pudesse mostrar o arrojo e a criatividade das raparigas da região foi, desde muito cedo, uma aspiração dos vianenses e por ele lutaram nomes como Cláudio Basto, Abel Viana, o Tenente-coronel Afonso do Paço, Manuel Couto Viana, Amadeu Costa, Benjamim Pereira, entre muitos outros. Inaugurado em 1997, o espaço assume a missão de estudar e divulgar a identidade e o património etnográfico vianense através do seu expoente máximo: o Traje à Vianesa.


Já o Santuário Diocesano do Sagrado Coração de Jesus é o verdadeiro ex-libris do concelho, assumindo-se como "um dos monumentos mais emblemáticos de Viana do Castelo". É ponto de paragem obrigatória para todos aqueles que visitam a cidade e, subindo ao zimbório, o visitante desfruta de uma das mais deslumbrantes paisagens do mundo.

Santuário Diocesano de Santa Luzia em Viana do Castelo

O Santuário é uma obra de 1898, de um dos arquitetos de maior projeção nacional e internacional à época, Miguel Ventura Terra, e um excelente exemplar da arquitetura revivalista.


O Prémio Cinco Estrelas Regiões é um sistema de avaliação que identifica, segundo a população portuguesa, o melhor que existe em cada uma das 20 regiões (18 distritos + 2 regiões autónomas) ao nível de recursos naturais, gastronomia, arte e cultura, património e outros ícones regionais de referência; bem como premeia marcas portuguesas a nível regional.


Através de uma votação nacional, os portugueses identificam anualmente, para cada região, o que consideram Cinco Estrelas a vários níveis. Tanto a votação dos ícones como a avaliação das marcas foi gerida pela Multidados.com, tendo, para 2024, contado no total com a participação de 454.000 consumidores, e tendo sido avaliadas 1036 marcas e eleitos 100 ícones regionais.



0 comentário

Comments


bottom of page