top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

TELMAH/HAMLET antestreia no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo

25 de Junho, 2024

De 28 a 30 de junho, a Sala Experimental do Teatro Municipal Sá de Miranda acolherá o espetáculo "TELMAH / HAMLET”, com Vânia Geraz e Noiserv. Os bilhetes já se encontram disponíveis.



atriz em palco junto a uma mesa de madeira e uma janela

No ensaio de imprensa a que a Peneda Gerês TV assistiu, esta terça-feira, Vânia Geraz (nome artístico de Vânia Ribeiro) explicou que "o ponto de partida [para a criação do espetáculo] foi ver o reflexo do nome HAMLET, que é TELMAH e, a partir desse reflexo, surgiu a ideia de pensarmos se o Hamlet podia ter uma irmã", pormenor que qualquer leitor da obra de William Shakespeare se poderá colocar. "E se ele tivesse uma irmã, o que é que ela diria; como é que ela comunicaria com ele", questionou a atriz, natural de Viana do Castelo, que dá corpo e voz a este espetáculo que tem partes autobiográficas.

mulher de pé, de calças cor-de-rosa e camisa preta vendo-se ao espelho

"Imaginamos uma irmã que está fechada, que não aparece na peça, que está noutro espaço e que tenta comunicar com ele (Hamlet), e ele vai-lhe devolvendo algumas coisas do "Hamlet" [A Tragédia de Hamlet, Príncipe da Dinamarca, escrita por William Shakespeare entre 1599 e 1601] de Shakespeare, do que aconteceu", contextualiza a atriz. "Chegámos principalmente ao momento em que ele percebe que o tio assassinou o pai e, a partir daí ele quer vingar-se e toma essa decisão, e a Telmah, a irmã, afasta-se dele. Percebe que não quer seguir esse rumo da violência e é aí que se perdem novamente, apesar de nunca se encontrarem", revela.

mulher com um punhado de terra e ar feroz

Assim, neste espetáculo, Telmah busca compreender a sua relação com a morte. Ambientada no íntimo de um quarto, enfrenta o luto e explora questões profundas sobre existência e mortalidade, ponderando se a paz só pode ser alcançada eliminando os fantasmas do passado.


A atriz Vânia Geraz e o músico Noiserv jogam com a ideia de que Hamlet somos nós. "Há câmaras de vigilância na sala. À beira da alucinação, algumas partes ficam no recreio da infância enquanto outras entram e vêem um quarto de terror. Jogo de não querer ser visto. Querer ver. Ver-se. Ver-se a ver. Ver o outro. Ver o outro a ver-me. Bem-vindo desconhecido", lê-se na sinopse.

câmaras de vigilância gravando tudo o que se passa

O convite a Noiserv para musicar este espetáculo aconteceu, "porque eu já gostava muito do trabalho dele e via que ele também estava a trabalhar muito com teatro, e achei que poderia mesmo encaixar aqui na peça, depois convidei-o e ele aceitou", conta a atriz.


O espetáculo conta ainda com Apoio à Criação e Produção de Nídia Roque e Desenho de Luz e Apoio ao Dispositivo Cénico por Rui Seabra.


Esta criação do Projeto Ariadne, em coprodução com o Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana e o Teatro das Figuras, oferece diversas formas de mediação e acessibilidade para garantir uma experiência inclusiva a todos os espectadores. Haverá Legendagem em Inglês e Reconhecimento de Palco em todas as sessões e no dia 28 de junho, será realizada uma Conversa Pós-Espetáculo com os criadores.


As sessões para o espetáculo TELMAH/HAMLET ocorrerão nos seguintes horários: sexta-feira, às 22h00, sábado às 19h00 e domingo às 16h00. Esta é a antestreia em Viana do Castelo, e a peça seguirá depois para Torres Vedras, Faro e Lisboa.




0 comentário

Comments


bottom of page