top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Uma história de amor e um par de botas. "Salta para o Saco" volta a cena no Teatro Municipal Sá de Miranda, ao fim de 18 anos

A história de amor estreada em 2006 pelo Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana volta a cena 18 anos depois. "Salta para o Saco" é um espetáculo para a infância com texto de António Torrado e encenação de Elisabete Pinto, estreia amanhã, às 9h30, para mais de 200 crianças no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo.



atores em palco interpretando personagens como soldados

Salta para o Saco foi apresentado pela primeira vez em 2006, pela companhia vianense, com cenário e figurinos de José Carlos Barros, desenho de luz de Rui Gonçalves e música de José Prata, tornando-se um sucesso imediato e tendo sido reposto em 2012, no Teatro Municipal Sá de Miranda.


Dezoito anos depois, Alexandre Calçada, Marta Bonito e Tiago Fernandes dão vida a João, Ludovina, S. Bento, Capitão, Sargento Chumbinho e outras personagens que António Torrado escreveu a convite do Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana, num espetáculo que conta uma história de vida que é também uma história de amor, com várias adversidades e peripécias.


João e Ludovina são um jovem casal cujo amor é posto à prova à custa de várias peripécias. S. Pedro escolhe-os para tentar instruir os anjos sobre as realidades da vida. O mesmo S. Pedro, ao longo da história, aparece disfarçado aos dois jovens e num destes disfarces oferece um saco especial a João, testando a sua coragem e valentia. Mas será que o amor do Soldado João e da Jovem Ludovina vai resistir à guerra, ao calor, ao frio, às moscas e, sobretudo, à distância?… , lê-se na sinopse.

homem disfarçado de S. Pedro no céu, rodeado de anjinhos

Do elenco inicial, apenas se mantém Tiago Fernandes, que dá vida ao Soldado João, o 95 que se apaixona por Ludovina, que para ele será sempre "a minha Rosinha".


"Muitas coisas mudaram, naturalmente, para melhor. O cenário, ao ser re-iluminado agora parece que ganha vida outra vez, e está perfeitamente atual e capaz de cumprir o seu trabalho", nota o ator. "O 95, aconteceu a mesma coisa com ele; também pensei que 18 anos depois fosse difícil voltar a fazer isto… não vou dizer que foi fácil ou que foi difícil, mas que foi muito bom, foi", conta Tiago Fernandes.

homem de camisola vermelha, de calças de ganga e botas pretas nas mãos
Tiago Fernandes dá corpo e voz ao Soldado João, também referido como "95"

A encenadora Elisabete Pinto recorda que esta foi a sua primeira encenação, àquela época, "um espetáculo de enorme sucesso, porque teve honras da Sala Principal, com tudo o que um espetáculo de teatro envolve. Eu como tinha a oportunidade de trabalhar na Sala Principal com toda a maquinaria de cena, com a teia, com o sub-palco, não quis deixar nada de fora daquilo que são os mecanismos do teatro e essa magia do teatro", conta.

dois homens e duas mulheres sentados numas escadas de um palco
Alexandre Calçada, Marta Bonito, Tiago Fernandes e a encenadora Elisabete Pinto

A sustentabilidade dos projetos desempenha um papel crucial no trabalho da companhia vianense, pelo que todos os adereços são reaproveitados, e outros levam umas novas roupagens.


"Nós não temos a possibilidade de guardar todos os cenários, e este guardámo-lo, preciosamente, no armazém", revela Elisabete Pinto, mostrando que, obra do acaso ou não, "Salta para o Saco" já estivesse, assim, destinado a voltar a cena. "É um texto muito completo, a nível de jogo de atores; é uma história que é intemporal, se calhar hoje, mais do que nunca… fala da guerra, da tropa, da questão do feminino, do masculino…", explica.

mulher em palco com um fato às riscas, tapando os olhos

"As crianças que viram o espetáculo há 18 anos, hoje têm filhos, e é esse público - não só as 5500 crianças que já estão inscritas para virem ao teatro - que vem ver o espetáculo, como também os pais", adianta a encenadora do Teatro do Noroeste - Centro Dramático de Viana.


Salta para o Saco está em cena de 15 de fevereiro a 2 de março, com sessões de segunda a sexta para público escolar, já com mais de 5 mil crianças inscritas e aos sábados, às 17h00, com sessões para público geral.


Dia 2 de março, o Serviço Educativo do Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana promove uma sessão com Audiodescrição e Tradução Simultânea em Língua Gestual Portuguesa. Todas as sessões para público geral contam ainda com Legendas em Inglês e Reconhecimento de Palco mediante pré-inscrição.


Na folha de palco é possível ter acesso às músicas do espetáculo, bastando aceder ao QR Code disponibilizado.

folha de palco com informações sobre o espetáculo



0 comentário

Comentarios


bottom of page