top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Viana do Castelo adere à Rede de Aldeias Vinhateiras de Portugal para valorizar o mundo rural



O Município de Viana do Castelo, com o objetivo de valorizar o mundo rural e impulsionar o turismo de forma integrada, aderiu, desde a primeira hora, à Rede de Aldeias Vinhateiras de Portugal, criada, no dia 1 de dezembro, pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), em parceria com os municípios associados, informou hoje a autarquia.

A Rede de Aldeias Vinhateiras de Portugal assume-se com "um projeto de constituição de uma rede nacional de aldeias e freguesias em territórios com tradição vitivinícola, olivícola e corticeira e tem como objetivo contribuir para valorizar o património, fomentar o desenvolvimento sustentável e impulsionar o turismo de forma integrada no território nacional."


De acordo com o Município de Viana do Castelo, "esta rede nacional pretende, assim, integrar os territórios rurais que preservam o que de mais genuíno existe em Portugal, seja no campo da viticultura, da paisagem, das adegas, dos museus, da cultura ou das tradições."


"Viana do Castelo, ciente desta realidade e da sua importância foi o primeiro município a apresentar uma proposta devidamente estruturada", tendo identificado a União de Freguesias de Geraz do Lima e Deão (produtores de vinho: Solar de Louredo, Solar de Merufe, Sobrinho do Arcipreste e Caroça VineYards), Vila Nova de Anha (produtor de vinho: Paço de Anha), Serreleis (produtor de vinho: Phulia Wines), Subportela (produtor de vinho: Quinta do Abade), Chafé (Produtor de Vinho: Casa da Reina), Montaria (moinhos e passeios de burro) e Lanheses (ligação ao Turismo Equestre).


Este projeto da AMPV visa valorizar e promover o mundo rural, impulsionar o turismo e fomentar o desenvolvimento sustentável e as potencialidades turísticas e socioeconómicas das aldeias/freguesias associadas.





0 comentário

Comentarios


bottom of page