top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Viana do Castelo adere à Rede de Cidades e Vilas que Caminham

Teve lugar esta quinta-feira, 21 de setembro, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Viana do Castelo, a cerimónia oficial de adesão do Município à Rede de Cidades e Vilas que Caminham. Esta rede nacional, criada em 2022, conta já com 45 aderentes.



duas mulheres e um homem de pé junto a uma mesa com bandeiras atrás

Em plena Semana Europeia da Mobilidade, que se está a celebrar com várias iniciativas um pouco por todo o país, o Município de Viana do Castelo "dá mais um passo" no sentido da mobilidade suave, aderindo a esta rede promovida pelo Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, que pretende estimular ações que fomentem a caminhabilidade e a mobilidade pedonal em Portugal. Tem como objetivos reforçar as condições de caminhabilidade nas cidades, melhorar a qualidade da vida urbana, universalizar a utilização do espaço público para todos, diminuir a emissão de gases poluentes, entre outros.


A cerimónia oficial de adesão à Rede de Cidades e Vilas que Caminham contou com a presença da Vereadora do Planeamento e Gestão Urbanística, Proteção Civil, Ambiente, Transição Climática e Mobilidade, Fabíola Oliveira; da Presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, Paula Teles, e do Coordenador em Portugal da Rede de Cidades e Vilas que Caminham, Pedro Ribeiro da Silva.


Na sessão, a Vereadora da Mobilidade, Fabíola Oliveira, indicou que "este dia para nós é um marco" já que "participar nesta rede é extremamente importante pelo tema da mobilidade e pelo facto de podermos partilhar com outras cidades as experiências, os projetos que têm e, também, nós próprios mostrarmos aquilo que fazemos no nosso dia a dia."


A responsável lembrou que o Município tem já em curso o Projeto de Mobilidade Urbana Sustentável a ser desenvolvido, que tem como objetivos "tornar a cidade mais sustentável, mais viável para o peão, sem esquecer residentes e comércio".


A Presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade, Paula Teles, disse que "é um gosto e uma honra enorme estarmos aqui e termos acabado de assinar o protocolo da vossa adesão à Rede de Cidades e Vilas que Caminham que, no fundo, vem consolidar este percurso que temos em Portugal".

mulher de blazer bege falando de pé junto a outras duas pessoas sentadas
Paula Teles - Presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade

Recorde-se que esta Rede foi lançada em 2022, na cidade do Porto, na presença do Alcalde de Pontevedra, Miguel Anxo Fernández Lores, que fundou e preside à Red de Ciudades e Vilas que Caminan de Espanha. Naquele país, a Rede conta com mais de cem cidades e vilas aderentes.


Paula Teles disse que o projeto tem como missão caminhar. "O que o seu fundador pretendeu foi desafiar os autarcas portugueses e espanhóis para a promoção da prática do caminhar". A responsável indicou que "a mobilidade é responsável por 1/3 das emissões" [de CO2 e outros gases com efeito de estufa]. Por isso, frisou, "nós temos de reduzir essas emissões andando menos de automóvel, pois 80% da generalidade, em Portugal, anda de carro e 60% das deslocações têm menos de 3 Km. Temos de fazer uma mudança cultural, de atitude, porque o que está aqui em causa é a saúde pública", alertou. Paula Teles concluiu, dizendo que "esta é uma causa coletiva, mas que também tem de ser tratada por todos nós, de forma individual".


De acordo com o protocolo, são objetivos desta rede: reforçar as condições de caminhabilidade na cidade, vila e demais lugares habitados; melhorar a qualidade de vida urbana; enriquecer as sociabilidades; melhorar os parâmetros de saúde pública; universalizar a utilização do espaço público para todos; melhorar o comércio local através de centros comerciais ao ar livre; beneficiar a economia circular; diminuir a emissão de gases poluentes; incrementar a intermodalidade; aumentar a segurança da circulação pedonal e viária; formar técnicos para a abordagem específica e transversal; sensibilizar a população para os benefícios da caminhabilidade; colaborar e cooperar com todas as entidades públicas e privadas que desenvolvem ações nesta matéria.


O Coordenador do projeto Rede de Cidades e Vilas que Caminham, Pedro Ribeiro da Silva, aproveitou a sessão para apresentar as próximas ações a desenvolver pela Rede, tendo destacado as ações de formação destinadas aos Municípios Membros da Rede de Cidades e Vilas que Caminham, e o Congresso Nacional da Rede, a realizar em novembro próximo.

homem de pé discursando junto a duas mulheres sentadas
Pedro Ribeiro da Silva - Coordenador Rede de Cidades e Vilas que Caminham

No final da sessão, foi hasteada a bandeira da Rede de Cidades e Vilas que Caminham na Câmara Municipal de Viana do Castelo.

mulher numa varanda hasteando uma bandeira amarela

bandeira da Rede de Cidades e Vilas que Caminham
bandeira da Rede de Cidades e Vilas que Caminham



0 comentário

Comments


bottom of page