top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Viana do Castelo afixa laços azuis em fachadas para sensibilizar contra os maus tratos na infância

Até final do mês de abril, Viana do Castelo tem afixados oito laços azuis nas fachadas de oito serviços públicos, no âmbito da Campanha de Sensibilização contra os Maus Tratos na Infância “Laços que protegem”, da CPCJ em parceria com a Câmara Municipal de Viana do Castelo.




mulheres sorridentes junto a um laço azul gigante num parque

Esta quarta-feira, a Vereadora da Coesão Social, Carlota Borges, acompanhada pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Viana do Castelo (CPCJ), expôs um simbólico laço azul na cidade, alertando para a campanha que decorre ao longo deste mês.


Assim, os laços azuis estão expostos nas fachadas da GNR - Guarda Nacional Republicana, edifício Vila Rosa da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Centro Distrital da Segurança Social, Escola Básica da Avenida, edifício dos Bombeiros Voluntários, posto da Polícia de Segurança Pública (PSP), IEFP e no Hospital de Santa Luzia (ULSAM). Também o Museu do Traje está iluminado com tons de azul, à noite, durante este mês.


No final do mês, a 30 de abril, às 10h30, será promovido um “Laço Humano” na Praça da Liberdade, contando com a participação das crianças da Escola Básica da Avenida.


A programação integra a elaboração e distribuição de panfleto de divulgação da CPCJ de Viana do Castelo, bem como a elaboração e distribuição de pulseiras com mensagens sobre os direitos das crianças. A CPCJ disponibiliza ainda fitas azuis à população, para que as mesmas possam ser penduradas nas viaturas e passar a mensagem.


A campanha do laço azul começou nos Estados Unidos da América em 1989, com a homenagem da Avó Bonnie Finney aos seus netos vítimas de maus tratos, tendo um deles morrido de forma brutal por ter sido espancado pela mãe e pelo seu namorado. A avó saiu à rua com um grande laço azul na antena do seu carro a percorrer todos os Estados para que todos a questionassem o porquê da grande fita azul. Usou o laço azul para que ninguém ficasse indiferente às marcas que os maus tratos deixam nos corpos cheios de nódoas negras nas crianças, nódoas cuja cor se vai esbatendo com o passar do tempo e adquire o tom azulado.


Esta campanha expandiu-se para muitos países, incluindo Portugal. No mês de abril, usam-se laços com a fita azul em memória das crianças que morreram vítimas de abusos e maus tratos e também como forma de apoiar as famílias, fortalecer e alertar as comunidades para a sua responsabilidade nos esforços necessários para que todas as crianças do mundo sejam respeitadas, protegidas e amadas.


Com o mesmo intuito, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Viana do Castelo lança a Campanha – “Laços que protegem”, apelando ao envolvimento de toda a comunidade a percorrerem as ruas com o seu laço azul nas suas viaturas. As fitas poderão ser disponibilizadas pela CPCJ, com o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo.


A CPCJ é uma instituição oficial, não judiciária, com autonomia funcional que visa promover os direitos e a proteção das crianças e jovens em perigo. Tem como objetivo prevenir ou pôr termo a situações suscetíveis de afetar a sua segurança, saúde, formação, educação ou desenvolvimento integral da criança e jovens.




0 comentário

Comments


bottom of page