top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Viana do Castelo celebra Dia Internacional dos Monumentos e Sítios com visitas guiadas

Viana do Castelo celebra, esta terça-feira, 18 de abril, o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios com visitadas guiadas e percursos orientados no Museu do Traje, no Museu de Artes Decorativas e ainda à Gandra de Montedor.




manequins vestidos à lavradeira com traje de Viana

No Museu do Traje, o público em geral é convidado a marcar presença numa visita guiada com percurso orientado, de acesso gratuito, às 15h30, com o tema “Património e mudança – herança e salvaguarda Museu do Traje – Viana do Castelo – Exposição do Traje Certificado”.


"Inserida no tema Património e Mudança, esta iniciativa procura valorizar e preservar o património e reforçar as questões de salvaguarda, de inovação e de compromisso com a herança comum que nos une enquanto fatores de identidade e de esperança", explica a autarquia numa nota de imprensa. Assim, a proposta passa por explorar a preservação do património, através da certificação das peças do traje e explorar a mudança, através dos materiais utilizados atualmente para a confeção dos trajes certificados. Para reforçar esta ideia de património e mudança, a visita guiada visa ainda comparar os trajes antigos e fazer a ligação com os atuais trajes certificados, como forma de salvaguarda do património.

pormenor de manequins vestindo traje à vianesa

No Museu de Artes Decorativas, a ação, também de acesso livre, acontece às 10h00 e às 15h00 e propõe um percurso orientado à “Exposição de Arte Sacra” para dar a conhecer a importância das heranças e da sua salvaguarda. Figuras relevantes na história da coleção do Museu foram a família Oliveira, nomeadamente o colecionador Luís Augusto de Oliveira (1851-1927) e o doador (seu filho) Manuel Espregueira e Oliveira (1888-1953) que, procurando a salvaguarda da herança comum, dotaram a cidade de um património artístico singular, identitário de um passado, preservando, porém, o compromisso com o futuro. Assim, "é oferecida a possibilidade de explorar a preservação do património através das melhores práticas museológicas, para preservar, divulgar e registar toda a história do património em constante mudança. Para reforçar esta ideia de património e mudança, serão demonstradas as práticas expositivas, no espaço e no tempo."

pormenor de entalhe de madeira numa parede com santos em cerâmica

Neste dia, será ainda promovida uma Visita Orientada à Gandra de Montedor, a partir das 10h00, sendo o ponto de encontro na Praia de Fornelos, Carreço. Inscrições para grupos de 15 pessoas, através do email arqueologia@cm-viana-castelo.pt .


Entre o Mar, o Monte e a Veiga, a Gandra de Montedor constitui-se como um espaço onde a Natureza e os vestígios humanos subsistem num invulgar e delicado equilíbrio. O espaço insere-se na Zona Especial de Conservação da Rede Natura 2000 e é um dos 13 monumentos naturais de Viana do Castelo. Para além do caráter geológico ímpar, preservam-se ainda alguns elementos patrimoniais que nos fazem remontar às origens da humanidade.


"Pretende-se orientar o olhar do visitante para os elementos mais marcantes da paisagem e descodificar os vestígios de intervenção humana, ao longo da história da humanidade numa viagem entre a pré-história e a atualidade, entre os testemunhos arqueológicos etnográficos e construtivos em que se radica o caracter e a memória coletiva dos carrecenses."



DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS) assinala-se anualmente a 18 de abril. Este dia foi criado pelo Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS), em 1982. No ano seguinte, a UNESCO reconheceu esta data, na 22.ª Conferência Geral. O seu objetivo é destacar a importância dos monumentos e sítios na história e identidade dos vários povos, bem como apelar à sua preservação e valorização.

O tema escolhido para 2023 é «Património e Mudança» e tem como objetivo divulgar a apresentação de estratégias que demonstrem todo o potencial da pesquisa e das práticas patrimoniais enquanto elemento de resiliência e estabilidade num mundo em constante transformação, definindo planos de resistência e adaptação às mudanças climáticas, estimulando a reconciliação das comunidades com os seus habitats, impulsionando a divulgação da diversidade do património construído e imaterial e a sua apreensão enquanto parte integrante de um ecossistema, apoiando a criação e concretização de ideias inovadoras, orientadas para a cidadania global e para o empreendedorismo com impacto na economia verde.




0 comentário

Comments


bottom of page