top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Vila Nova de Cerveira interdita trânsito no centro histórico aos fins de semana

Ao longo de quase três meses de verão, residentes e visitantes do concelho de Vila Nova de Cerveira puderam usufruir de uma programação cultural atrativa e diversificada, vivenciada num ambiente de segurança garantido pela interdição da circulação de carros nas principais artérias do centro histórico. O impacto positivo leva a Câmara Municipal a dar continuidade a esta medida abrangendo todos os fins de semana, justifica a autarquia em nota enviada às redações.


vila com uma igreja, casas e jardins

"É sabido que o centro histórico da reconhecida ‘Vila das Artes’ tem características muito particulares pois, apesar de uma dimensão relativamente reduzida, existe uma concentração de espaços comerciais e turístico-patrimoniais muito significativa", começa por contextualizar a autarquia cerveirense. Recorde-se que entre julho e setembro, as principais artérias foram devolvidas às pessoas em detrimento da circulação automóvel, sendo visível famílias e grupos de turistas a desfrutar não só dos eventos, como também dos pontos de interesse, sem a preocupação de estarem constantemente vigilantes à passagem de viaturas.

Neste sentido, e "de forma a efetivar uma mobilidade cada vez mais sustentável, contribuindo para um ambiente menos poluído, quer a nível de emissões quer de ruído, promovendo a circulação pedonal e uma verdadeira fruição do espaço público, a Câmara Municipal de Vila Nova de Cerveira avança com a interdição do trânsito automóvel aos sábados e domingos, em sete artérias do centro histórico - Rua António José Duro, Terreiro e Praça da Liberdade até ao entroncamento da Rua do Cais; Rua Queiroz Ribeiro, desde a Rua do Arrabalde até à Praça da Liberdade; Rua César Maldonado; Rua Costa Brava; e Rua Costa Pereira."

Esta medida exclui residentes, atividades económicas, recolha de resíduos sólidos urbanos, agentes de proteção civil, táxis e viaturas municipais, devendo ser assegurado o encerramento após a passagem pelas cancelas/floreiras. Por sua vez, as cargas e descargas ficam salvaguardadas com proposta de lugares permanentes na Praça do Alto Minho, Rua 25 de Abril e Praça 16 de Fevereiro.

"Não obstante, atendendo ao posicionamento da Igreja Matriz no desenho urbano, e por frequentemente serem verificadas situações desconfortantes durante a realização de celebrações religiosas, a Câmara Municipal estipula ainda a interdição temporária à circulação automóvel na Rua António José Duro, no Terreiro e na Praça da Liberdade até ao entroncamento da Rua do Cais, durante casamentos, batizados, funerais, ou outros eventos de cariz religioso", acrescenta.




0 comentário

Comments


bottom of page