top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Agenda Viana Digital apresenta 28 medidas para tornar a cidade mais digital e inteligente

A autarquia vianense apresentou hoje, 22 de maio, a Estratégia para a Transição Digital em Viana do Castelo, que incluiu um roteiro e a Agenda Viana Digital, num momento que contou com a presença do Secretário de Estado da Digitalização e da Modernização Administrativa, Mário Campolargo.




homem de pé, segurando um tablet e outro sentado numa cadeira

A sessão teve lugar nos Antigos Paços do Concelho, tendo o documento sido apresentado pelo consultor para a Inovação e Transição Digital do Município de Viana do Castelo, António Teixeira, que começou por afirmar que “hoje, é consensual que a transição digital é um caminho que todas as cidades têm de percorrer”, adiantando que “Viana do Castelo quer trabalhar com cidades portuguesas e europeias em projetos digitais que tenham como foco a transformação para uma cidade inteligente e sustentável”.

homem de fato com microfone de cabeça, apresentando um documento
António Teixeira - consultor para a Inovação e Transição Digital do Município de Viana do Castelo

Disse ainda que a nova perspetiva que o Município considera mais interessante é “encontrar uma agenda para a construção de espaços digitais para as pessoas, analisando o impacto das tecnologias digitais nos cidadãos: para a educação, para a prestação de cuidados de saúde, para a forma como trabalhamos, para a cultura e criatividade, para o desporto e para a vida saudável.”


O consultor explicou que “o conceito de espaços digitais pretende refletir as mudanças na vida associadas à digitalização; são uma forma de caracterizar a vida quotidiana de todos os cidadãos que crescentemente já experimentam estas tecnologias e moldam a forma como as pessoas organizam o seu quotidiano, o seu lazer, como trabalham, como se deslocam na cidade, como fazem compras, como desfrutam a cultura, como recebem turistas.”


O Secretário de Estado da Digitalização e da Modernização Administrativa, Mário Campolargo, realçou que este é “mais um passo de Viana do Castelo na afirmação como embaixadora da transição digital do nosso país”. De acordo com o governante, o foco não é a tecnologia, mas sim a aplicação da tecnologia ao serviço do cidadão, pelo que este é um exemplo “francamente impressionante” por se aplicar ao poder local, mas também ao país.

homem discursando de pé, com um tablet na mão enquanto outro está sentado
Mário Campolargo - Secretário de Estado da Digitalização e da Modernização Administrativa

Mário Campolargo lembrou que Portugal preside um grupo das Nações Mais Digitais do Mundo, o que considerou ser motivo de orgulho porque a transição digital abrange todos e é um desígnio para Portugal. “Viana do Castelo é um exemplo nesta área”, frisou ainda.


Mais tarde, em conversa com os jornalistas, o governante adiantou que “a parte do digital do PRR [Plano de Recuperação e Resiliência] no caso português está para além dos 20%” e que em interações regulares com a Comissão Europeia, na área dos territórios inteligentes, “propusemos o aumento do número de espaços cidadão, do número de lojas cidadão e do número de bairros comerciais digitais”. “Nós apresentámos uma proposta que vai para além dos 30% da proposta inicial que era de 50 milhões para os bairros de comércio digital”, afirmou Mário Campolargo. O governante espera que “talvez a meio deste ano possamos ter alguma conclusão de todo este esforço que Portugal está a acrescentar ao PRR especialmente no digital e que as várias propostas possam ser acordadas com a Comissão Europeia.”


Os projetos dos bairros comerciais digitais do PRR visam fomentar a coesão territorial e destinam-se a autarquias, empresas municipais e associações locais.

pessoas sentadas em cadeiras numa sala

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, disse que a Agenda Viana Digital vai passar por um “processo de auscultação, de receber propostas, contributos”, após ser submetida a reunião camarária. A agenda contempla 28 medidas em sete espaços digitais: Vida Urbana, Mobilidade e Energia, Conhecimento e Educação, Economia e Trabalho, Cultura e Criatividade, Desporto e Vida Digital e Respostas Sociais, e cria o conceito de espaços digitais descentralizados nas freguesias.

Luís Nobre, indicou que esta Agenda Viana Digital “pretende afirmar o território e o trabalho em conjunto”, já que “as cidades são o coração, mas os outros órgãos são fundamentais porque representam um território como um todo”. “O campeonato da transição digital vai impactar todos os desafios dos cidadãos. Esta é uma agenda criada por pessoas, mas que vai impactar as pessoas e todo o concelho para cumprir dois desígnios que são a Coesão Territorial e Coesão Social e impactar positivamente todos os cidadãos”, referiu o autarca.


Na sessão, foi apresentada a Sirene, aplicação móvel desenvolvida pelo Sistema de Informação Geográfica (SIG) da Câmara Municipal e pela PSP de Viana do Castelo. Foi igualmente apresentada a aplicação móvel Viana Acessível, desenvolvida pelo Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) e a Câmara Municipal.

Na apresentação pública, foi ainda assinado o termo de adesão que permite a criação do primeiro Balcão SNS24 Móvel em Portugal, a funcionar na Unidade Móvel de Saúde que a autarquia vianense criou em parceria com o Centro Humanitário do Alto Minho – Cruz Vermelha Portuguesa, no âmbito do programa municipal Saúde Mais Próxima, para reforçar a rede de cuidados de saúde de proximidade no concelho.

dois homens de pé com um ecrã atrás deles

pessoas junto a uma carrinha dos bombeiros



0 comentário

Comments


bottom of page