Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Pub

1/1

PAREDES DE COURA APOSTA NA HABITAÇÃO A CUSTOS CONTROLADOS

Paredes de Coura foi o primeiro município do distrito de Viana do Castelo a homologar com o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana o Acordo de Colaboração para o Programa de Apoio ao Acesso à Habitação - 1º Direito, numa iniciativa que contou com a presença do Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e da Secretária de Estado da Habitação, Marina Gonçalves.



“Temos de olhar com estratégia para o futuro e captar grandes investimentos para Paredes de Coura e para o país, como acontece neste momento, sem, contudo, esquecer as pessoas que são o pilar mais forte de qualquer estratégica de desenvolvimento sustentada na criação de emprego e na habitação”, explicou Vitor Paulo Pereira, presidente da Câmara de Paredes de Coura, acrescentando que “a justiça começa na educação, na saúde, mas também na habitação. A casa é o lugar da dignidade, o lugar onde regressamos ao final do dia para junto dos nossos. O lugar onde vencemos a solidão. Não ter casa é como perder o autocarro ao entrar da noite e não ter lugar para regressar”.


Nesta apresentação da Estratégia Local de Habitação, reforçada em dezembro de 2020 quando foi aprovado o Plano Plurianual de Investimentos para 2021 para Paredes de Coura, o autarca recorda que há dezenas de famílias que “estão dependentes do mercado e o mercado define rendas altas e muitas delas com a pressão dos senhorios para as contantes atualizações”.


Oitenta habitações para responder à maior atratividade

É partindo deste dado que “é necessário investir mais num parque publico de habitação e reduzir o peso da habitação própria nos orçamentos familiares e aumentar o peso do arrendamento. Temos que mudar e inverter uma tendência que persistiu durante quatro décadas. Precisamos que esta nova política pública de habitação se transforme numa verdadeira casa onde tenham uma porta aberta, um lugar para onde possam regressar”.


Assim, no âmbito desta nova etapa que tem como parceiro o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana, Paredes de Coura dispõe de um projeto de 27 casas a custos controlados, num investimento de 1,8M€, localizado perto do centro urbano, que arrancará brevemente. E já está numa fase avançada um novo projeto que prevê a construção de mais 54 habitações com uma tendência para o arrendamento, com um custo de infraestruturação orçado em 1 milhão de euros.


“Com os novos investimentos da biotecnológica Zendal, Paredes de Coura ganhará uma nova centralidade e uma nova atratividade pelo que teremos investir mais numa verdadeira politica pública de habitação”, reforçou Vitor Paulo Pereira, corroborado pelo ministro Pedro Nuno Santos: “Paredes de Coura, pelo sucesso que vai tendo, vai atrair cada vez mais cidadãos e vai trazer maior pressão em matéria de procura de habitação. O arrendamento é uma forma de aumentar a liberdade das famílias, para que o acesso seja universal e que todos tenham acesso à habitação. É nossa responsabilidade coletiva, que todos vivam em dignidade”, concluiu.



0 comentário