top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Quarteto "Mão Verde" em concerto, esta sexta-feira, em Paredes de Coura

Mão Verde, que inclui Capicua (voz), Pedro Geraldes (baixo), Francisca Cortesão (guitarra e voz) e António Serginho (percussões e teclado), convida verdes e maduros para um espetáculo dançável e participado, esta sexta-feira, 3 de março, no Centro Cultural de Paredes de Coura.




Temas como "A Barriga da Mãe", uma canção-poema que fala sobre o mágico habitat da gestação e sobre o seu poder de acolhimento - o útero, o ovo, o colo, celebrados em palavras, muito doces, traduzindo em infância a complexidade do ato de ‘maternar’, ou até "Dodó e a Arca de Já-Não-É", que fala sobre a longa lista de animais em vias de extinção e evoca a figura do Dodó (a simpática ave extinta por mão humana no século XVII e que se tornou o símbolo dos animais em perigo), são algumas das canções que prometem contagiar quantos se desloquem ao Centro Cultural para ouvir a Mão Verde.


Mas também há "A Marcha da Greta", uma marchinha lisboeta sobre a Marcha do Clima ou uma canção-homenagem a Greta Thunberg pela sua coragem e exemplo, onde até um ukelele faz de conta que é guitarra portuguesa, tudo isto do rico repertório da Mão Verde, cujo mais recente disco-livro foi selecionado para a lista dos livros recomendados pelo Plano Nacional de Leitura.


Depois de alguns anos em dupla (com Capicua e Pedro Geraldes), a Mão Verde tornou-se um quarteto. Francisca Cortesão e António Serginho, acrescentam instrumentos e voz e, agora em banda, as canções antigas desdobraram-se em novas possibilidades e a criação de um novo disco, vê duplicar o repertório. Agora, em palco, são quatro gomos da mesma laranja, com guitarra, baixo, bateria, teclados, percussão e vozes, num espetáculo que se quer ainda mais dançável e participado. Com um novo disco para apresentar, uma nova cenografia e um novo fôlego, a Mão Verde convida verdes e maduros a dançar como se ninguém estivesse a ver, enquanto aprendem mais sobre as ervas, as borboletas, a fruta da época e tudo o que tem a ver com a natureza.


Espetáculo adequado a maiores de 6 anos, com custo de entrada 5€ (bilhete pago a partir dos 3 anos inclusive). Bilhetes à venda na plataforma BOL em https://mparedescoura.bol.pt/ e no Centro Cultural de Paredes de Coura. Dia 03 de março, às 21h30.







0 comentário

Comments


bottom of page