top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Municípios de Caminha, A Guarda e Associação Foco querem envolver jovens nas políticas municipais

Os municípios de Caminha e A Guarda (Espanha) e a Associação Foco reuniram há dias no âmbito do projeto “O Rio que nos une”. O encontro decorreu no município galego, no arranque de uma iniciativa que pretende fomentar a participação dos jovens no processo de decisão das políticas municipais de Juventude.



Numa nota publicada no site do Município de Caminha, é referido que "O Rio que nos une" "é um projeto transfronteiriço de cooperação, na área da mobilidade, que visa promover a participação dos jovens no processo de tomada de decisão das políticas municipais de juventude" e resulta de uma candidatura aprovada pelo programa Erasmus+, da União Europeia, contemplando um financiamento de 17.164 euros.


O projeto reúne três parceiros: o Município de Caminha, o Município de A Guarda (Espanha) e a Associação Foco. Através dele, "as duas instituições municipais irão colaborar, na implementação das atividades locais que a Foco irá dinamizar.", explica a nota.


Assim, com o projeto “O Rio que nos une” "pretende-se efetivar a participação juvenil nas políticas municipais de juventude, e aumentar a cooperação e coesão de ambos os municípios, na conceção e implementação de iniciativas e atividades juvenis."

O plano de execução está dividido em duas partes: uma primeira fase de reuniões entre jovens, para definir as atividades que serão propostas aos dois municípios, através de um processo participativo, e uma segunda fase, que corresponde à realização das atividades.

As ações previstas promoverão uma oportunidade, para refletir sobre a cooperação ibérica e facilitar a comunicação, entre a juventude e os representantes políticos.

"Por um lado, pretende-se estabelecer, em cada município, um mecanismo para que os jovens possam participar, na criação de atividades que se adaptem à realidade e capacidades deles (dando especial atenção aos jovens, com menos de 20 anos de idade) e, por outro, criar uma agenda conjunta de atividades juvenis transfronteiriças.", especificam.

Com este projeto, conclui a nota, "quer-se potenciar a criação de um marco europeu comum para a realização de atividades de participação juvenil, e fortalecer a rede de organizações juvenis, a nível internacional."







0 comentário

Comments


bottom of page