top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Braga evoca, esta sexta-feira, Martinho de Dume com visita e livro

Programa inclui, às 14h30, uma visita guiada ao Núcleo Museológico de S. Martinho de Dume e, às 18h30, a apresentação do livro “Como levar unha vida honesta, o manual para príncipes de Martiño de Dumio”.




pessoas visitando um núcleo museológico

Martinho de Dume – autor do principal manual para príncipes europeus da Idade Média, do nome dos dias da semana em português e que foi bispo da capital do reino suevo – vai ser alvo de uma homenagem esta sexta-feira em Braga.

Às 14h30, há uma visita comentada ao núcleo museológico de S. Martinho de Dume, Monumento Nacional desde 1993, que inclui o sarcófago pré-românico daquela personalidade e as ruínas do antigo mosteiro que fundou, entre outros vestígios.

capa do livro com trevos de 5 folhas em tom verde

Às 18h30, na Casa do Conhecimento da Universidade do Minho, no Largo do Paço, vai ser apresentado o livro “Como levar unha vida honesta, o manual para príncipes de Martiño de Dumio”, que traduz a sua obra original do século VI. A sessão conta com a presidente do Conselho de Cultura Galega (CCG), Rosario Álvarez Blanco, o coordenador e o tradutor da publicação, respetivamente Manuel Gago e Xosé López Silva, e da parte da UMinho com a vice-reitora para a Cultura e Território, Joana Aguiar e Silva e o diretor do doutoramento em História, Arnaldo Melo.


As iniciativas são promovidas pela Unidade de Arqueologia da UMinho, pelo Lab2PT - Laboratório de Paisagens, Património e Território e pelo Conselho de Cultura Galega, que editou aquele livro e está a celebrar 40 anos.

Foi o rei suevo Miro, na antiga Galécia (noroeste peninsular), que por volta do ano 570 pediu ao seu professor Martinho de Dume, então arcebispo de Braga, para escrever um tratado com lições para lidar com a vida e o governo. O curto “Fórmula vitae honestae” é um compêndio de ética baseado em textos de autores clássicos e nas “quatro virtudes” (prudência, força, temperança, justiça). O manual tornou-se essencial na educação das cortes europeias e teve uma grande difusão, havendo atualmente quase 700 exemplares latinos preservados em prestigiados mosteiros, palácios e universidades.

A tradução galega desta obra contribui agora para recuperar a memória que esteve na base do reino suevo, hoje eurorregião Norte de Portugal/Galiza, e na sua identidade política e cultural. O livro é acompanhado por testemunhos de especialistas sobre aquela época, sobre o autor e sobre a mensagem deixada, que continua atual.

As iniciativas em Braga pretendem também mostrar ao público as facetas intelectuais de Martinho de Dume (520-579), que foi ainda escritor e tradutor, bem como os seus cenários biográficos, históricos e culturais, com base na investigação produzida sobre os monumentos e o contexto da Braga tardo-antiga.






0 comentário

Σχόλια


bottom of page