top of page

Peneda Gerês TV

Multimédia e Comunicação

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Instagram

Pub

Engenharia e Arte encontram-se a 12 de julho na Biblioteca da UMinho

A Escola de Engenharia da Universidade do Minho (EEUM) convida toda a comunidade a conhecer a iniciativa cultural “Engenharia e Arte”, que vai ser apresentada a 12 de julho, pelas 17h00, no espaço B-Lounge da Biblioteca Geral do campus de Gualtar, em Braga. O evento insere-se no programa do Cinquentenário da UMinho, conta com o apoio da Unidade de Serviços de Documentação e Bibliotecas e tem a entrada livre.





sala com paredes brancas com exposição de fotografias

A sessão terá início com um momento poético e musical protagonizado pelos professores Luís Soares Barbosa e Raúl Fangueiro e pelo alumnus Luís Veloso. Seguir-se-á uma visita guiada à exposição “IRREFLEXOS”, pela autora Leonor Lapa, que é técnica superior do Departamento de Engenharia Mecânica e traz uma seleção de fotografias que captou desde 2009 em eventos e espaços da UMinho.

cartaz do evento

Luís Soares Barbosa é professor no Departamento de Informática da Universidade do Minho e investigador no INESC TEC e na Universidade das Nações Unidas – Unidade de Governação Eletrónica. É autor de cinco livros de poesia, como “fico só e falo com as sombras” (2016, Prémio Literário Maria Ondina Braga). Raúl Fangueiro é vice-presidente da EEUM, presidente da Associação Fibrenamics, docente dos Departamentos de Engenharia Têxtil e Engenharia Mecânica e cofundou várias entidades, inclusive culturais, como a Associação Recreativa e Cultural Universitária do Minho (ARCUM) e a Tuna Universitária do Minho (TUM). Luís Veloso é formado em Engenharia Civil pela UMinho, cofundador da ARCUM e da TUM, músico do grupo Canto D’Aqui e tenor do Coro da Associação de Pais da Gulbenkian.

Para a presidência da EEUM, “este evento parte da manifestação artística de uma pessoa da nossa comunidade e que tem a Escola como objeto narrativo, num registo com elevado valor. Em simultâneo, a performance musical e poética de engenheiros desta academia contribui para uma simbiose perfeita entre a arte e a engenharia”.





0 comentário

Comments


bottom of page